Aguarde. Carregando informações.
MENU

Segunda-Feira, 11 de dezembro de 2017 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Alagoas

Suspensão de serviços no Detran-AL causa revolta e bloqueio de via

Servidores paralisaram atividades para discutir reivindicações salariais. Candidatos que iriam tentar renovação ou tirar CNH ficaram revoltados com situação.

Suspensão de serviços no Detran-AL causa revolta e bloqueio de via

(Imagem: Heliana Gonçalves)

Os candidatos que estavam agendados para renovar ou tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nesta quarta-feira (6), fizeram um protesto na porta do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AL). A manifestação ocorreu porque os servidores suspenderam os serviços na tentativa de negociar com o presidente do órgão melhorias salarias.

O trânsito na Avenida Durval de Góes Monteiro, no bairro do Tabuleiro, foi bloqueado por cerca de 2 horas. A Polícia Militar foi ao local e negociou a liberação da via.

“É um absurdo. Tem quatro meses que ando sem habilitação porque esse processo já foi reagendado. Tem muita gente que veio do interior e vai voltar pra casa sem o documento. Agora como é que entram em greve e não avisam nada”, afirma o motorista Sebastião Silva.

"Eles disseram pra gente vir na próxima quarta (13), mas isso não vamos aceitar. Não é justo voltarmos pra casa sem o documento. Se eu for parado em um blitz, e aí?", questiona o motorista Sebastião Silva.

Na segunda-feira (4), os servidores deflagraram greve por tempo indeterminado, mas no meio do dia suspenderam o movimento com a promessa de uma nova reunião com o governo do estado.

“Nós resolvemos parar porque nenhuma proposta foi apresentada. Nós comunicamos que faríamos a greve ao presidente, mas não tivemos retorno. Agora à tarde vamos fazer uma outra assembleia”, afirma Roberto Martins.

Os grevistas reivindicam três pontos: a volta da autonomia administrativa e financeira do Detran; concurso público para pelos menos 140 novos servidores em caráter de urgência e a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS).

Por meio de nota, a direção do Detran classificou a paralisação como "descabida e desproporcional". O órgão disse ainda que os usuários que precisarem marcar nova data para o serviço que não foi realizado hoje, não precisará pagar nova taxa. Veja abaixo a nota na íntegra:

 

Direção do Detran/AL emite nota de repúdio sobre paralisação dos serviços do órgão

A presidência do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL) informa que, a paralisação instaurada pelo sindicato dos servidores da autarquia, torna-se descabida e desproporcional, tendo em vista que a suspensão dos serviços de atendimento aos usuários estão comprometidos, causando transtornos para aqueles que desejam resolver alguma pendência ligada ao órgão.

A direção da autarquia ressalta ainda, que o Governo do Estado está em diálogo com o sindicato dos servidores e vem se esforçando para atender as necessidades da categoria com responsabilidade. O concurso público e o aumento salarial estão na mesa de negociação com a Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), não havendo portando razão para a suspensão dos serviços do Detran/AL.

A gestão do Detran/AL pede desculpas à população alagoana e salienta que as medidas judiciais cabíveis para impedir que prejuízos maiores ocorram já estão sendo tomadas.

Os usuários que possuíam agendamentos de serviços e que por ventura da paralisação não foram realizados, a direção salienta que não será necessário pagar uma nova taxa do serviço e o atendimento será realizado, em caráter de urgência, em uma nova data que será divulgada. Em caso de dúvidas ou mais informações os usuários deverão acessar o site www.detran.al.gov.br.

*G1

Comentários