Aguarde. Carregando informações.
MENU

Segunda-Feira, 14 de junho de 2021

Alagoas

Renan Filho envia hoje à ALE projetos para reorganização do sistema previdenciário de AL

Renan Filho envia hoje à ALE projetos para reorganização do sistema previdenciário de AL

Governador Renan Filho (Imagem: Márcio Ferreira)

O governador Renan Filho (MDB) informou nesta quinta-feira (10) por meio das redes sociais que está enviando hoje à Assembleia Legislativa - depois de ter conversado sobre o assunto pessoalmente com o presidente da ALE, Marcelo Victor - dois Projetos de Lei que vão reorganizar o sistema Previdenciário do Estado de Alagoas.


Em vídeo compartilhado no seu perfil pessoal no Instagram, o gestor explica que o primeiro deles diz respeito a um incentivo para o servidor que hoje está ao Fundo Financeiro, que é aquele que tem déficit onde a arrecadação é menor do que despesa previdenciária isso gera um déficit financeiro para o Estado. VEJA VÍDEO.


De acordo com o chefe do Executivo Estadual, o governo vai conceder para os servidores, que compõem esse Fundo Financeiro, um incentivo para que eles migrem para o Fundo Previdenciário, garantindo o equilíbrio atuarial de maneira a estruturar a Previdência em Alagoas.


“Isso vai exigir do Governo do Estado um investimento na solidez previdenciária e no equilíbrio atuarial. o que são variáveis fundamentais o equilíbrio fiscal do próprio Estado de Alagoas”, frisa lembrando que desde o início do governo em 2015, fez um trabalho grande para estruturar financeiramente Estado de Alagoas para estabelecer solidez fiscal que garanta a previsibilidade nos pagamentos.


Já o segundo Projeto de Lei a ser enviado a Assembleia, conforme Renan Filho, irá suspender a cobrança dos 14% de contribuição previdenciária para os servidores aposentados e pensionistas, que vai ajudar muitas pessoas, mas vai reduzir arrecadação previdenciária do Estado.


“Por isso vamos conceder incentivo para reduzir o déficit fiscal. No cômputo geral, a gente vai fortalecer a solidez financeira de Alagoas por meio do equilíbrio previdenciário atuarial, o que é fundamental do ponto de vista de gestão pública. Não há gestão pública bem feita em sem controle das finanças”, assinala.


*Redação Alagoas Alerta