Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quarta-Feira, 18 de setembro de 2019 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Exclusivo

Casal destaca principais obras de abastecimento de água em Maceió e no interior do Estado

Casal destaca principais obras de abastecimento de água em Maceió e no interior do Estado

(Imagem: Assessoria)

O presidente da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Clécio Falcão, informou ao portal Alagoas Alerta que o Governo do Estado está executando quatro principais obras para o reforço no abastecimento de água em Maceió, Murici, Inhapi e Palmeira dos Ìndios.

Segundo Clécio, Casal está investindo mais de R$ 3 milhões para reforçar o abastecimento de diversos bairros de Maceió. As obras previstas nesse investimento incluem a construção, em Fernão Velho, de uma Estação de Tratamento de Água (ETA), de uma estação de captação e de uma estação elevatória. As instalações receberão o líquido de duas nascentes localizadas na antiga Fábrica Carmem.

O gestor revelou que quando a ETA entrar em operação, irá acrescentar 200 metros cúbicos de água por hora ao abastecimento da Feirinha do Tabuleiro, do Conjunto Medeiros Neto e da Santa Amélia. Também que faz parte dessa obra a construção de 1.200 metros de adutora para possibilitar esse incremento.

“Quando essa obra estiver pronta, a Casal vai deixar uma subadutora para atender à comunidade de Fernão Velho com água tratada, caso os moradores queiram ser clientes da Companhia”, assinala o presidente. Segundo ele, a obra vai permitir também reforçar o abastecimento do Farol, Pitanguinha Gruta de Lourdes e localidades adjacentes. É que a Companhia vai interligar o aqueduto da Fábrica Carmem ao do Sistema Catolé-Cardoso, que abastece esses bairros.

No tocante ao município de Messias, Clécio informou que as obras de reforço no abastecimento de água estão em andamento. As obras para reforço e melhoria do abastecimento de água da cidade somam quase R$ 8 milhões e contemplam reforma, modernização e ampliação das ETAs dos Sistemas Cansanção e Cachoeira, reforma de estações elevatórias, captações e substituição de redes de distribuição de água.

foto-3

Entre as benfeitorias estão a tubulação: 4.200 metros de extensão num diâmetro de 300mm. Até agora, cerca de 3.800 metros foram implantados;  Captação: água captada numa barragem da usina Santa Clotilde, zona rural do município; Nova captação terá capacidade de 216 metros cúbicos por hora, ou seja, 216 mil litros por hora;  A água captada nesse novo local será clorada; em outra etapa, será construída uma ETA;  A vazão fornecida pelos sistemas que atualmente abastecem a cidade chega a 70 metros cúbicos por hora. Portanto, o novo sistema vai ofertar uma vazão três vezes maior que a atual;  Atualmente, a Casal atende à cidade com água de dois mananciais de superfície, conhecidos como Barragem do Osório e Barragem do Souza, e dois poços; Empresa: MC Construções; Valor investido: R$ 1.295.854,78 em recursos próprios da Casal.

Em relação ao município de Inhapi, o presidente da Casal revelou que já estão concluídas obras de implantação do Sistema de Abastecimento Individual do município. Segundo Clecio, a água que abastece a cidade agora é retirada diretamente do Canal do Sertão. Isso porque a Casal construiu uma ETA exclusiva para Inhapi, situada ao lado do Canal do Sertão, além de uma adutora com 12,8 quilômetros de extensão para levar a água já tratada até a cidade.

Com esse sistema individual, a oferta é de até 136 metros cúbicos de água por hora para Inhapi, ou seja, 316 mil litros de água por hora. O sistema de abastecimento individual para Inhapi agora é composto por captação realizada com bombas-anfíbias, que foram instaladas no Canal do Sertão, uma ETA do tipo compacta, que realiza filtração e cloração, e uma nova adutora, com 12,8 quilômetros de extensão. O investimento de cerca de R$ 8 milhões foi oriundo de recursos próprios da Casal e do Governo do Estado;

Antes, Inhapi era atendido pelo Sistema Coletivo do Sertão, que trazia água do Rio São Francisco e a distribuía para outros municípios. Agora, Inhapi conta com um sistema individual e o abastecimento é feito todos os dias. A ETA de Inhapi, como disse, é totalmente nova, foi construída pela  Casal em 2018 para atender exclusivamente a cidade de Inhapi. Ela fica às margens do Canal do Sertão, no território de Inhapi, e já funciona normalmente.

 

Por fim, o presidente da Casal destaca as obras de reforma e ampliação da ETA de Palmeira dos Índios. A unidade foi toda reformada, modernizada, ampliada, melhorando o atendimento da população de Palmeira dos Índios, sendo investidos cerca de R$ 4 milhões. Antes era uma ETA convencional, que fazia floculação, decantação e filtração, além da dosagem de produtos químicos, porém, com deficiência. Agora tem 8 células de floculação e decantadores em sistema modular, os filtros passaram de simples para duplo, aumentando a capacidade de vazão e a vazão da estação passou de 270m³/h para 550m³/h, ou seja, mais que o dobro.

 

A estação agora atende à legislação ambiental no que diz respeito ao descarte do material de lavagem de filtros. O lodo é reaproveitado e a água reutilizada numa ETL (Estação de Tratamento de Lodo).  A água que chega à estação vem de dois mananciais: Sistema Caçamba e Sistema Carangueja. A água do Sistema Caçamba já chega tratada, mas é reclorada na estação. A do Sistema Carangueja chega totalmente bruta. A ETA Palmeira atende a cerca de 70 mil habitantes.

*Redação Alagoas Alerta

Comentários