Aguarde. Carregando informações.
MENU

Sexta-Feira, 12 de julho de 2024

Brasil

Operação da PF visa combater cadeia logística das duas principais facções do Brasil, diz Dino

Operação da PF visa combater cadeia logística das duas principais facções do Brasil, diz Dino

(Imagem: Lula Marques/Agência Brasil)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou nesta terça-feira (5) que a operação da Polícia Federal contra um grupo que supostamente forneceu 43 mil armas a facções brasileiras e movimentou R$ 1,2 bilhão visa combater a cadeia logística das duas principais organizações criminosas do Brasil.

"Essa ação com Paraguai fará com que as duas maiores facções brasileiras, que eram destinatárias principais desses armamentos ilegais, tenham o fechamento dessa via logística para a realização das suas operações", disse Dino durante coletiva de imprensa. "É algo que tem impacto no Brasil, muito forte, e impacto, claro, no Paraguai", acrescentou.

Ao todo, são 54 mandados de busca e apreensão, 17 deles no Brasil e 21 no Paraguai. Os outros 16 não foram cumpridos por serem em locais conflagrados, com efeito colateral incontrolável. Além disso, foram 19 prisões, 6 delas no Brasil e 13 no Paraguai. Há também uma ordem de bloqueio de R$ 66 milhões em bens, direitos e valores.

O ministro da Justiça ressaltou também que há 21 pedidos de difusões na Interpol e de cooperação jurídica internacional com Estados Unidos e Paraguai.

O superintendente regional da PF na Bahia, Flávio Albergaria Silva, explicou que a investigação começou em 2020 na cidade de Vitória da Conquista (BA). "Foram apreendidas à época 23 pistolas e 2 fuzis. Conseguiu, mediante perícia, identificar o número de série, e as armas eram raspadas. A partir daí, fizemos o rastreio junto ao fabricante de armas, que era na Croácia", disse.