Aguarde. Carregando informações.
MENU

Domingo, 16 de junho de 2019 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Economia

Brasil continua a igualar as melhores práticas da aviação civil, diz Quintella

A participação do governo brasileiro na feira de aviação demonstra a preocupação do país, nos últimos tempos, em matéria de regulação para troca de tecnologia e informação.

Brasil continua a igualar as melhores práticas da aviação civil, diz Quintella

(Imagem: Divulgação)

O Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, participou da maior feira de aviação civil e aeroespacial do mundo, a Paris Air Show Le Bourget, na França, onde apresentará nos próximos dias o programa de concessões de aeroportos, debater e apresentar avanços na regulação do setor e buscar investimentos para aviação regional. Nesta segunda (19), o alagoano ressaltou a oportunidade para o Brasil continuar a se igualar as melhores práticas na troca de tecnologia.

No evento, as duas gigantes do setor aeronáutico, a europeia Airbus e a americana Boeing, voltam a competir no mercado de aviões de média distância. O feira recebeu fortes medidas de segurança pela presença de figuras importantes, como o presidente francês Macron. O Brasil não ficou atrás nas apresentações e, no stand da Embraer, apresentou o cargueiro KC-390, que passa por fase de certificação e está previsto para chegar ao mercado em 2018.

Segundo Maurício, em vídeo publicado nas redes sociais, a participação do governo brasileiro na feira de aviação demonstra a preocupação do país, nos últimos tempos, em matéria de regulação para troca de tecnologia e informação. “Estamos aqui nos atualizando e mostrando, também, que nosso país tem uma das aviações mais seguras e mais modernas do mundo. É um dos melhores mercados”, diz.

“Vamos discutir regulação, e mostrar os avanços do Brasil nos últimos tempos em matéria de regulação. Se igualando as melhores práticas do mundo”. O ministro ressalta, também, que a feira seja uma oportunidade de mercado, não apenas para Embraer, ou para empresas brasileiras, “mas principalmente para uma grande oportunidade para o governo brasileiro e nossa aviação civil”, completa.

A companhia brasileira Embraer planeja diversificar seu portfólio de produtos nos próximos anos e, como previsão, espera confirmar a venda de cinco unidades do novo cargueiro ao governo de Portugal. O plano brasileiro é tomar o lugar cativo do Hercules C-130, da empresa americana Lockheed Martin.

*Bruno Presado/Redação Alagoas Alerta

OUTRAS IMAGENS

Comentários