Aguarde. Carregando informações.
Esportes

Advogado de Djokovic entra com apelo e critica visto cancelado: 'Irracional'

Advogado de Djokovic entra com apelo e critica visto cancelado: 'Irracional'

(Imagem: Kelly Defina/Getty Images)

Novak Djokovic teve seu visto cancelado pela segunda vez na Austrália nesta sexta-feira. Às vésperas do Australian Open, o número 1 do tênis vai ter seu futuro no Grand Slam de Melbourne decidido em uma audiência prevista para o domingo. Isso porque seus advogados entraram com um recurso contra a decisão do ministro da imigração australiana, Alex Hawke, que queria a deportação imediata do sérvio. A defesa do tenista criticou o cancelamento do visto.

- O Sr. Hawke escolheu remover da Austrália um homem de boa reputação e prejudicar sua carreira por causa dos comentários que Djokovic fez em 2020. Ele não tem base racional para dizer que a decisão que toma é para evitar maior sentimento antivacina, que ele está tentando minimizar. É patentemente irracional que Djokovic excite o sentimento antivacinação. É uma abordagem radicalmente nova do governo federal - disse Nicholas Wood, advogado de Djokovic.

A defesa do número 1 do mundo afirma que Djokovic não fez campanha contra a vacinação apesar de ter se posicionado publicamente contra a obrigatoriedade da vacina contra a covid. A imunização é um requisito para a participação no Australian Open, mas o tenista conseguiu uma autorização de exceção médica concedida pelos organizadores do Grand Slam por ter sido infectado pelo coronavírus em dezembro.

O juiz Anthony Kelly, que está à frente do caso, permitiu que Djokovic não seja detido imediatamente, ao contrário do que ocorreu na primeira vez em que seu visto foi cancelado. O tenista deve ser interrogado novamente pelos oficiais de imigração no sábado antes da audiência prevista para o domingo, na Corte Federal da Austrália.