Aguarde. Carregando informações.
MENU

Terça-Feira, 25 de setembro de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Esportes

Análise: como estrearam Edinho, Niltinho, Hugo Cabral e Elivelton no CSA

Atacante fez o primeiro gol, as principais jogadas em velocidade do time e chamou atenção contra o Goiás. Volante fez dupla com Yuri no meio e recebeu elogio de Cabo: "Humildade dele é fantástica"

Análise: como estrearam Edinho, Niltinho, Hugo Cabral e Elivelton no CSA

(Imagem: Divulgação)

O CSA teve pelo menos três jogadores de destaque na partida contra o Goiás, mas foi Niltinho quem bateu no peito e mostrou que estava em campo. Dos estreantes, ele ganhou os holofotes: construiu jogadas pela esquerda e pela direita, além de acertar toques plásticos e, é claro, fazer o gol. Edinho trouxe segurança ao meio-campo. Hugo Cabral tentou, teve oportunidades, mas faltou concluir as jogadas. Foi discreto. Elivelton entrou no finalzinho e ajudou a segurar o resultado.

 

Niltinho 

 
Niltinho recebeu bolão de Daniel Costa e deixou o dele

Niltinho recebeu bolão de Daniel Costa e deixou o dele

Canhoto, ele já assumiu a titularidade no lugar de Echeverría e foi a surpresa. Primeiro a finalizar a gol no jogo e também o mais caçado pelos adversários: sofreu quatro faltas. Chamou atenção pela categoria ao balançar a rede e também pela humildade ao avaliar o jogo.

- O Cabo me deu total liberdade de ir pra cima, chutar ao gol, e fui coroado com esse grande passe do Daniel Costa. O mais importante são os três pontos, que vale o ingresso que a torcida paga. Esse gol foi mais inteligência do Daniel Costa do que mérito meu - comentou o atacante, que tem 24 anos e veio do São Caetano.

Edinho

 
Edinho estreou neste sábado (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Edinho estreou neste sábado (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

 

Segurança. Edinho, de 35 anos, trouxe ao meio-campo uma estabilidade que não tinha em formações anteriores e a dupla com Yuri deu liga durante todo o jogo. A atuação do meio-campista foi bem avaliada pelo técnico Marcelo Cabo.

- Eu parabenizei ele dentro do vestiário, porque a humildade desse cara é uma coisa fantástica. Quando ele chegou aqui, disse: "Professor, eu escolhi esse time para retomar a minha carreira". Um cara campeão do mundo, um cara com a humildade dele no dia a dia... A gente fica até emocionado, um cara campeão do mundo, com passagens em grandes clubes, a humildade que ele se colocou. E a entrega e a garra. Cara, hoje voltou aquele Edinho campeão do mundo. Eu recebi muita ligação dizendo que o Edinho é um ex-jogador em atividade. Cara, a gente não pode subestimar um profissional do tamanho do Edinho. Eu tenho certeza que ele está há mais de um ano sem jogar uma partida e ele tem muito mais a dar. É um cara que lidera muito bem a equipe dentro e fora de campo, é uma peça importante como todas as outras para essa nossa trajetória - analisou.

Hugo Cabral e Elivelton

 
Hugo Cabral entrou no lugar de Didira (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Hugo Cabral entrou no lugar de Didira (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Hugo Cabral, de 29 anos, teve mais chances. Entrou com a saída de Didira, ainda no primeiro tempo, e tentou aproveitar, mostrando personalidade ao chamar o jogo para si. Pesou negativamente o fato de ele não ter conseguido completar a maioria das jogadas que se dispôs a fazer, mostrando que ainda falta ritmo. Na maioria do tempo pela direita, o atacante ajudou bastante na defesa, fortalecendo o trabalho de Edinho e Celsinho.

 

Já o zagueiro Elivelton entrou no final, substituindo Niltinho. Estava atento: ajudou a povoar a área e fez corte precisos. É relativamente baixo para a posição, 1,81 cm, mas tem muita impulsão. Apesar do pouco tempo em campo, o defensor, de 25 anos, mostrou que tem condições de ser titular da equipe.

*Globo Esporte

Comentários