Aguarde. Carregando informações.
MENU

Domingo, 16 de junho de 2019 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Esportes

Atletas olímpicos fazem protesto por mais agilidade na Secretaria Especial do Esporte

Insatisfeitos com a burocracia na nova estrutura montada pelo Governo Federal, nomes de peso do esporte como Hortência, Thiago Pereira e Fabiana Murer aderem a campanha virtual

Atletas olímpicos fazem protesto por mais agilidade na Secretaria Especial do Esporte

(Imagem: Reprodução/Instagram)

A nova estrutura de esporte no Governo Federal não tem agradado a parte dos atletas e ex-atletas brasileiros. Indignados com a falta de agilidade na nova Secretaria Nacional do Esporte, nomes de peso como Hortência, Thiago Pereira, Fabiana Murer, Maurren Maggi, Poliana Okimoto, Hugo Hoyama e Marcelinho Machado foram às redes sociais fazer um protesto organizado e denominado #juntospeloesporte.

Usando a mesma imagem e o mesmo texto, os atletas destacaram o "momento de profunda perplexidade diante das últimas notícias relacionadas ao Esporte Brasileiro" e reforçaram: "Definitivamente não é isso que merecemos!! Queremos gente que faça pelo Esporte, viva pelo Esporte e tenha muito amor pelo Esporte".

O movimento é coordenado pelo Conselho Nacional de Atletas (CNA) e pela comissão de atletas do Comitê Olímpico do Brasil. Apesar de não explicarem o motivo do protesto nas postagens, algumas personalidades do esporte ouvidas pelo GloboEsporte.com falaram sobre o assunto:

- O Ministério do Esporte acabou, então entrou o Ministério da Cidadania, que elegeu um secretário especial de esporte. Esse secretário é o general Marco Aurélio, que é um cara que eu conheço e acho bacana. Só que o Ministério está parado, porque há um monte de pessoas que foram indicadas e que não conseguem começar a trabalhar por falta de autorização do ministro. Por causa disso, as coisas não estão andando e há muita gente lá dentro fazendo política. Queremos pessoas técnicas nos órgãos - disse Hortência.

A ex-maratonista aquática Poliana Okimoto endossou o coro da Rainha do Basquete:

- A postagem é uma forma de pressionar o Governo, porque as coisas na Secretaria de Esporte estão paradas. O secretário especial de esporte, General Marco Aurélio, indicou algumas pessoas, mas o ministro segurou e elas não estão tomando posse. O Emanuel foi indicado a tempo e até agora não tomou posso no cargo dele. O General está indicando uma pessoa técnica e do esporte para o cargo de secretário de alto rendimento do esporte, e o Ministro está segurando, querendo colocar uma pessoa política lá. E é isso q não queremos. Essa pessoa não é do meio esportivo - ressaltou Poliana.

As mudanças na gestão do esporte foram grandes desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, empossado em janeiro deste ano. A principal foi perder o status de ministério, adquirido em 1995, passando a ser uma secretaria especial vinculada ao Ministério da Cidadania, pasta comandada pelo ministro Osmar Terra.

Como o esporte não tem mais um ministro, o secretário Marco Aurélio Costa Vieira, que é general, passou a ser o homem-forte dos desportistas no Governo Federal. Militar da reserva desde 2002, Marco Aurélio foi diretor-executivo de operações da Rio 2016, além de ter participado do planejamento e da execução do revezamento da tocha olímpica pelas cinco regiões brasileiras.

*Globo Esporte

Comentários