Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quarta-Feira, 29 de maio de 2024

Esportes

Atlético-MG de Milito para na boa marcação do Peñarol e precisa lidar com primeira derrota

Atlético-MG de Milito para na boa marcação do Peñarol e precisa lidar com primeira derrota

(Imagem: Pedro Souza / Atlético-MG)

Atlético-MG de Gabriel Milito sofreu o primeiro revés em 13 jogos. Na noite de terça-feira, o Galo não conseguiu superar o Peñarol e foi derrotado por 2 a 0, no Campeón del Siglo, pela quinta rodada da fase de grupos da Conmebol Libertadores. Nada que abale ou diminua tudo que está sendo construído pelo treinador, mas que aponta espaço para evolução.

O treinador argentino manteve a base dos últimos jogos, fez apenas uma troca. Gustavo Scarpa saiu, Jemerson entrou na defesa. Com isso, Saravia atuou como o homem aberto pelo lado direito.

Em campo, o Galo teve o cenário que gosta: ter a posse de bola. Contudo, sem criar como nos últimos jogos. Isso passou pela forma que o Peñarol se defendeu.

Em boa parte do jogo, a equipe uruguaia se fechou no seu campo, encaixou nos jogadores de ataque do Galo e acompanhou de perto Saravia e Arana, atletas que atuavam abertos no campo. Neutralizou o ataque Alvinegro.

No ataque, o Peñarol conseguiu boas recuperações de posse e colocou o goleiro Everson para trabalhar. Encaixou a estratégia pré-estabelecida.

— Eles defenderam muito bem. Nos fecharam todos os caminhos para poder atacar com clareza, defenderam mais no campo para jogar no contragolpe, a partir de nossas bolas perdidas — Gabriel Milito.
 
Peñarol x Atlético-MG; Gabriel Milito — Foto: Pedro Souza / Atlético-MG

Peñarol x Atlético-MG; Gabriel Milito — Foto: Pedro Souza / Atlético-MG

Atlético volta melhor do segundo tempo, mas falha na bola parada

 

Gabriel Milito não perdeu tempo e já promoveu uma troca na volta do intervalo. O centroavante Eduardo Vargas entrou na vaga de Alan Franco. Porém, para executar em uma função diferente.

O chileno atuou mais recuado em campo, como meia, para povoar o setor, trazer maior força física e grudar na dupla de ataque - Hulk e Paulinho. Deu certo nos primeiros minutos. O Galo teve um maior volume, ganhou mais bolas, mas ainda faltando um passe final.

Do outro lado, o Peñarol seguiu com o mesmo jogo e fez a bola parada impactar no resultado. Em falta cobrada perto da área, Everson fez boa defesa. No rebote, Lucas Hernández aproveitou desatenção da zaga para marcar.

O gol fez o Galo diminuir a força ofensiva - mesmo com Milito sacando mais um marcador e colocando Alisson pelo lado do campo. Mais uma vez, a marcação uruguaia prevaleceu.

Com a vitória encaminhada, os comandados de Aguirre golpearam o Galo da mesma forma. Falta cobrada perto da área, defesa de Everson. No rebote, gol de Maxi Silvera. Mais um vacilo defensivo do Alvinegro.

Maximiliano Silvera comemora gol do Peñarol contra o Atlético-MG — Foto: DANTE FERNANDEZ / AFP

Maximiliano Silvera comemora gol do Peñarol contra o Atlético-MG — Foto: DANTE FERNANDEZ / AFP

O Atlético não apresentou a versatilidade ofensiva vista nos jogos com Gabriel Milito. E isso passou pela postura do adversário. De lição, como superar um time mais fechado e capaz de anular o jogo pelos lados.

A primeira derrota tem pouco impacto no que tem sendo feito, mas serve como aprendizado para os desafios que o Galo enfrentará pela frente.

*Ge