Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quarta-Feira, 29 de maio de 2024

Esportes

Carlinhos terá desafio no Flamengo de contrariar estatística 'maldita'

Carlinhos terá desafio no Flamengo de contrariar estatística 'maldita'

(Imagem: Infoesporte)

Aposta do Flamengo para 2024, Carlinhos estreou com a camisa rubro-negra ao entrar aos 31 minutos do segundo tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-GO no Serra Dourada, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Após tirar o frio da barriga da estreia, ele terá a missão de contrariar as estatística dos atacantes que vêm aparecendo com gols no Carioca e ganharam chances em clubes grandes: a realidade é que poucos conseguiram vingar.

Com arbitragem polêmica, Flamengo vence o Atlético-GO na estreia

No Flamengo, Carlinhos tenta contrariar as estatísticas dos "atacantes frutos do Carioca" — Foto: Infoesporte

No Flamengo, Carlinhos tenta contrariar as estatísticas dos "atacantes frutos do Carioca" — Foto: Infoesporte

Relembre alguns casos no século XXI:
 

Lelê

 

Assim como Carlinhos, Lelê foi vice-artilheiro do Carioca, só que do ano passado com 13 gols pelo Volta Redonda, e entrou para a seleção do campeonato aos 25 anos. Rendimento que o levou para o Fluminense, mas até hoje ele não se firmou. Em 50 jogos com a camisa tricolor, foram oito gols e cinco assistências.

Lelê em ação pelo Fluminense — Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Lelê em ação pelo Fluminense — Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Alef Manga

 

Outro destaque do Volta Redonda, Alef Manga foi o goleador do Carioca 2021 com nove gols e também entrou para a seleção do campeonato quando tinha 26 anos. Logo depois, ele foi emprestado ao Goiás, onde fez 10 gols e quatro assistências em 34 jogos. Seu desempenho o levou ao Coritiba, onde foi bem: foram 16 gols e seis assistências em 51 partidas em 2022 e 13 gols e cinco assistências em 25 jogos no ano passado. Mas, aos 29 anos, foi emprestado ao Pafos, do Chipre, após virar réu no processo que investiga a manipulação de resultados no futebol brasileiro.

Alef Manga em ação pelo Coritiba — Foto: Gabriel Thá/Coritiba

Alef Manga em ação pelo Coritiba — Foto: Gabriel Thá/Coritiba

Chay

 

Também no Carioca de 2021, Chay surgiu bem aos 30 anos na Portuguesa, com cinco gols e três assistências em 13 jogos. Contratado pelo Botafogo, ele até foi bem na Série B daquele ano, mas perdeu espaço no ano seguinte e deixou o clube com oito gols e 11 assistências em 50 jogos. Passou emprestado por Cruzeiro, Ceará e atualmente está no Guarani, aos 33 anos.

Chay em ação pelo Botafogo — Foto: André Durão

Chay em ação pelo Botafogo — Foto: André Durão

Matheus Babi

 

Matheus Babi tinha 22 anos quando apareceu bem no Carioca de 2020, fazendo cinco gols pelo Macaé. Emprestado ao Botafogo, fez 15 gols em 48 jogos e foi comprado pelo Athletico-PR em 2021, mas foi mal no Furacão. Foram apenas quatro bolas na rede e um passe decisivo em 32 partidas. Passou emprestado por Santa Clara-POR, Goiás e atualmente está no Peñarol, do Uruguai, aos 26 anos.

Matheus Babi em ação pelo Athletico-PR — Foto: Fabio Wosniak/Athletico

Matheus Babi em ação pelo Athletico-PR — Foto: Fabio Wosniak/Athletico

Rodrigo Pinho

 

Destaque do Madureira no Carioca de 2015, Rodrigo Pinho tinha só 23 anos quando fez nove gols e foi o vice-artilheiro estadual. Seu desempenho o levou direto para Portugal, e foi lá que o atacante teve uma chance num clube grande quando passou pelo Benfica em 2021, mas fez apenas 10 jogos com um gol e uma assistência. Voltou ao Brasil para defender o Coritiba no ano passado e chegou com status de titular, mas foi mal: foram cinco gols e um passe decisivo em 26 partidas. Voltou para Portugal e atualmente está no Estrela Amadora, aos 32 anos.

Rodrigo Pinho em ação pelo Benfica — Foto: Divulgação / Benfica

Rodrigo Pinho em ação pelo Benfica — Foto: Divulgação / Benfica

Derley

 

Outro com destino parecido foi Derley, destaque do Madureira no Carioca de 2013 aos 25 anos. Após marcar seis gols no estadual, foi para Portugal e chegou ao Benfica em 2014, mas não se destacou: foram dois gols e seis assistências em 27 jogos. Passou por Kayserispor (Turquia), Chiapas (México), Aves (Portugal), Muangthong United (Tailândia), Ratchaburi (Tailândia) e atualmente está no Prachuap, da Tailândia, aos 36 anos.

Derley em ação pelo Benfica — Foto: Agência AFP

Derley em ação pelo Benfica — Foto: Agência AFP

Elias

 

Ainda em 2013, outro atacante que surgiu bem no Carioca foi Elias, autor de quatro gols e boas jogadas pelo Resende quando tinha 26 anos. Após o estadual, foi para o Botafogo por empréstimo e fez 10 gols e uma assistência em 25 jogos. No ano seguinte, foi comprado pelo Jiangsu Sainty, da China, e virou andarilho. Passou ainda por Nova Iguaçu, Figueirense, Sampaio Corrêa, CRB, Cuiabá, São Bento, Juventude, Vila Nova-MG, América-MG, Jacuipense, Amperica-RN, Madureira, Desportiva Ferroviária, Pérolas Negras e atualmente está no Sampaio Corrêa-RJ aos 37 anos

Elias comemora um gol pelo Botafogo — Foto: Agência Estado

Elias comemora um gol pelo Botafogo — Foto: Agência Estado

Pipico

 

Destaque do Carioca de 2012 pelo Macaé, Pipico já tinha 27 anos quando fez seis gols naquele estadual e ganhou uma chance no Vasco, mas não conseguiu aproveitar: fez apenas sete jogos sem nenhum gol e com direito a uma expulsão. Passou também por Atlético-GO, XV de Piracicaba, Bragantino, Tarxien Rainbows (Malta), Guarani, Volta Redonda, Tombense, Santa Cruz, Madureira, Paysandu e atualmente está no Botafogo-PB aos 39 anos

Pipico em sua chegada ao Vasco — Foto: Gustavo Guimarães / Vasco.com.br

Pipico em sua chegada ao Vasco — Foto: Gustavo Guimarães / Vasco.com.br

Bruno Meneghel

 

Assim como Carlinhos agora, Bruno Meneghel já tinha passado por um clube grande ao ser revelado no Vasco, mas foi pelo Resende que ganhou projeção ao fazer 11 gols no Carioca de 2009 e entrar para a seleção do campeonato com só 22 anos. Seu desempenho o levou para o Goiás após o estadual, só que ele pouco jogou lá, com dois gols em 18 partidas. Passou também por Náutico, Criciúma, América-MG, Qingdao Jonoon (China), Dalian Aerbin (China), Cerezo Osaka (Japão), Changchun Yatai (China), Albirex Niigata (Japão) e Yokohama (Japão), seu último clube em 2018.

Bruno Meneghel comemora um gol pelo Resende — Foto: Divulgação

Bruno Meneghel comemora um gol pelo Resende — Foto: Divulgação

Muriqui

 

Muriqui surgiu bem no Madureira com sete gols no Carioca de 2008, com apenas 21 anos. Foi contratado pelo Vitória após o estadual, mas teve pouco espaço lá. Ganhou nova chance no Avaí e foi bem no Brasileirão de 2009, marcando nove gols. Em 2010, foi para o Atlético-MG e também começou bem, firmando-se como titular e fazendo 11 gols e uma assistência em 31 jogos, até ser vendido ao Guangzhou, da China. Passou ainda por Al-Sadd (Catar), Tokyo (Japão), Vasco, Guangdong South (China), Shijiazhuang Ever Bright (China), Cangzhou Mighty Lions (China), Avaí, Remo e Joinville, seu último clube até fevereiro.

Muriqui em ação pelo Atlético-MG — Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

Muriqui em ação pelo Atlético-MG — Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

Marcelo

 

Revelado nas categorias de base do Fluminense, Marcelo também teve rápida passagem pelo Flamengo antes de se destacar pelo Madureira no Carioca de 2007. Com 13 gols, o atacante foi o artilheiro do estadual aos 24 anos. Desempenho que o levou para o Atlhetico-PR por empréstimo, mas ele teve pouco espaço lá: foram 15 jogos e cinco gols. Passou também por Ipatinga, Panserraikos (Grécia), Figueirense, Duque de Caxias, Macaé, Guarani, Mogi Mirim, Boa Esporte, Paulista, Junior Barranquilla (Colômbia), Botafogo-SP, CRB, Mirassol, Flamengo-PI, Tombense e Serrano-RJ, seu último clube em 2018.

Marcelo ao lado de Odvan no Madureira — Foto: Agência O Globo

Marcelo ao lado de Odvan no Madureira — Foto: Agência O Globo

Anselmo

 

Também em 2007, outro atacante que se destacou foi Anselmo, autor de 10 gols pelo Boavista quando tinha 26 anos. Seu desempenho o levou para o Vasco após o estadual, mas ele não teve espaço e chegou a ser rebaixado para o time B pelo técnico Celso Roth. Depois, passou por Avaí, Halmstads (Suécia), Botafogo-SP, Atlético-GO, Shanghai Shenxin (China), Ceará, Linense, Tombense, Macaé, Fortaleza, Náutico, Paysandu, Volta Redonda, Santo André, Água Santa, Sergipe, Portuguesa, Frei Paulistano, Anápolis, Campinense, São Paulo Crystal, Cerrado e Belo Jardim-PE, seu último clube em 2023.

Anselmo em sua apresentação no Vasco — Foto: ge

Anselmo em sua apresentação no Vasco — Foto: ge

Dudu

 

O atacante já tinha passado pelo Botafogo, mas se destacou pelo América no Carioca de 2004. Dudu foi uma grata surpresa e fez seis gols naquele estadual aos 24 anos. Após o campeonato, foi para o Cruzeiro e começou bem, com sete gols nos sete primeiros jogos pelo Brasileirão, mas depois caiu de produção. Só estufou a rede mais uma vez em outras 11 partidas e foi negociado com o Seongnam, da Coreia do Sul. Passou também por Seoul (Coreia do Sul), Omiya Ardija (Japão), Figueirense, Duque de Caxias, Boavista-RJ, Tombense, Bragantino, Guarani, Bonsucesso, Nova Iguaçu, Rio Branco-ES e Portuguesa-RJ, seu último clube em 2016.

Dudu em ação pelo Cruzeiro em 2004 — Foto: Divulgação

Dudu em ação pelo Cruzeiro em 2004 — Foto: Divulgação

Fábio

 

Um último exemplo da lista foi Fábio, atacante que brilhou no Volta Redonda no Carioca de 2002, terminando como artilheiro com 16 gols e apenas 22 anos. Logo após o campeonato se transferiu para o Botafogo e viveu um bom início no clube, mas depois começou a perder espaço e saiu em 2004 (foram 17 gols em quase três anos). Voltou ao Volta Redonda e também passou por Paraná, Portuguesa, Al-Hazm (Arábia Saudita), Cabofriense, Santo André, Madureira, Resende, Tupi e Duque de Caxias, seu último clube em 2014.

Fábio comemora um gol pelo Volta Redonda — Foto: Reuters

Fábio comemora um gol pelo Volta Redonda — Foto: Reuters

Outras apostas rubro-negras:
 

Além de Carlinhos, o Flamengo já fez outros movimentos parecidos contratando jogadores que se destacaram no Carioca. As últimas apostas desse tipo foram o lateral-direito João Lucas, do Bangu, que fez 19 jogos e um gol entre 2019 e 2021; o meia Almir, também do Bangu, que atuou em só 11 partidas pelo Rubro-Negro em 2015; e o zagueiro Thiago Medeiros, do Madureira, que disputou apenas três jogos no clube em 2012.

Almir, João Lucas e Thiago Medeiros, apostas do Flamengo — Foto: Gilvan de Souza, Alexandre Vidal e Janir Junior

Almir, João Lucas e Thiago Medeiros, apostas do Flamengo — Foto: Gilvan de Souza, Alexandre Vidal e Janir Junior

Para contratar Carlinhos, vice-artilheiro do último Carioca aos 27 anos com oito gols, o Flamengo pagou 600 mil euros (cerca de R$ 3,2 milhões) ao Nova Iguaçu. E também ganhou a concorrência de um rival, pois o empresário do atacante tinha negociações avançadas com o Vasco. Nesta quarta-feira, ele poderá fazer a sua estreia com a camisa rubro-negra no Maracanã na partida contra o São Paulo, às 21h30 (de Brasília), pela segunda rodada do Brasileirão.

*Ge