Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 21 de outubro de 2021

Esportes

Meia do CRB comenta sobre gol marcado contra o Vasco: 'Era meu clube de infância'

Meia do CRB comenta sobre gol marcado contra o Vasco: 'Era meu clube de infância'

(Imagem: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

O meia Renan Bressan revelou um detalhe curioso após o jogo de quinta contra o Vasco, no Estádio Rei Pelé. Autor do gol de empate do CRB, aos 46 do segundo tempo, ele disse que o lance teve um peso diferente. Mexeu até com a família Bressan em Santa Catarina.

- Foi um gosto especial porque o Vasco era meu clube de infância. Minha família toda é vascaína. Não ficaram muito contentes comigo não e até brincaram antes do jogo para eu não fazer gol, mas aconteceu. Teve sim um gosto especial por isso e por ser um clube gigante, meu time de infância e de praticamente toda a minha família - contou Bressan.

 
Bressan bate de chapa e empata o jogo contra o Vasco — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Bressan bate de chapa e empata o jogo contra o Vasco — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Segundo o meia do CRB, ele foi até xingado pelos amigos vascaínos pelo WhatsApp, mas cumpriu seu dever no empate por 1 a 1. Depois da partida, confessou, guardou uma camisa do time carioca para o pai.

- Meus amigos de Tubarão que torcem para o Vasco me mandaram mensagens dando patrabéns e ao mesmo tempo me xingando. Teve um gosto diferente para mim, o mesmo que teve marcar contra o Brasil (pela seleção da Bielorússia). Então, não tem problema nenhum. O Vasco era meu time de infância, hoje defendo o CRB, mas tive que conseguir uma camisa para o meu pai, que é vascaíno. Claro que estava torcendo para mim, mas pediu uma camisa.

 

Bressan, de 32 anos, entrou aos 17 do segundo tempo no lugar do meia Diego Torres. O meia admitiu ainda que o CRB não jogou bem contra o Vasco, fez até uma autocrítica, mas destacou o fato de não ter perdido. Isso foi importante para a missão do time de lutar pelo acesso.

- Uma coisa que o Allan (Aal) sempre fala e eu concordo é que o jogador que entra tem a mesma responsabilidade do que está sendo titular ou até mais, porque precisa entrar e fazer algo diferente. Acredito que não entrei tão bem, nosso time não fez um grande jogo, mas no lance, na tabela, a qualidade apareceu na finalização e conseguimos empatar com muita raça.

O CRB volta a jogar na próxima terça-feira, pela 25ª rodada da Série B. Visita o Brasil de Pelotas, às 19h, no Estádio Bento Freitas.

*GE