Aguarde. Carregando informações.
MENU

Sábado, 15 de dezembro de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Geral

MP e Polícia Civil de AL localizam e prendem acusados de homicídio qualificado

MP e Polícia Civil de AL localizam e prendem acusados de homicídio qualificado

(Imagem: Claudemir Mota)

Numa parceria com as polícias Civil de Alagoas e de Goiás, o Ministério Público co Estado de Alagoas (MPE/AL), por meio da Promotoria de Justiça de Cacimbinhas, conseguiu localizar e prender Marcos Roberto Paulino Lemos e Rosineide Rosa Xavier Lemos, ambos acusados de cometer crime de homicídio qualificado, em dezembro de 2013, na cidade de Dois Riachos, vitimando Maria Eduarda Marques da Silva, de 11 anos. O promotor de Justiça, Ivaldo da Silva, após receber informações da sociedade local sobre o caso, decidiu retomá-lo, já que os criminosos estavam na condição de foragidos.

De acordo com o representante ministerial, há três meses teria mantido contato com o delegado Klayter Camilo, titular do Grupo de Investigação de Homicídios de Aparecida, Goiânia, e em seguida com policiais civis do Grupo de Investigação da Delegacia Geral (GIDG) da Polícia Civil de Alagoas, coordenados pelo delegado-geral, Paulo Cerqueira, pedindo atenção para que pudessem desencadear uma operação com o intuito de capturar os acusados.

“Diante de todas as informações, enviei cópias dos mandados de prisão em aberto e forneci o endereço onde os réus poderiam estar escondidos. Desde então, as polícias civis, de Alagoas e de Goiás, não mediram esforços. Vale ressaltar que, antes de lograrmos êxito, já havia ocorrido seis tentativas”, declara o promotor Ivaldo da Silva. As prisões foram decretadas pelo Juiz Lisandro Suassuna de Oliveira.

O promotor detalha a operação que ocorreu, por volta das 6h, desta sexta-feira (21), conjuntamente.

“Passamos todos os detalhes para os agentes da Polícia Civil dos dois estados, que fizeram as devidas diligências e, na manhã desta sexta-feira (21), conseguiram localizar os acusados, efetuando as prisões. Agora, Rosineide e Marcos estão sendo trazidos para Alagoas, onde ficarão presos e aguardarão julgamento”, explica o promotor.

O crime

O crime foi praticado no dia 11 de dezembro de 2013, às 06h30, dentro da residência da vítima. Naquele dia, conforme consta nos autos do processo, a mãe adotiva da vítima foi à feira livre e o pai adotivo ao supermercado, do qual é proprietário, deixando a criança sozinha em casa.

Ao chegar à residência, afirma a empregada doméstica (à época), em seu depoimento perante a autoridade policial, deparou-se com manchas de sangue e, ao entrar no quarto da criança, a encontrou morta.

Segundo o laudo pericial, a vítima foi morta a golpes de faca, tendo vários dedos amputados, lesões por todo corpo, sendo uma de 35 centímetros na região do pescoço.

Quando criança, a acusada também foi adotada pelos pais da vítima e cresceu no ambiente familiar até se casar com Marcos, sendo, portanto, irmã afetiva de Maria Eduarda. Tal fato aliado à crueldade com que o crime foi praticado causou intensa repercussão e comoção social na comunidade local.

O processo tramita na comarca de Cacimbinhas, da qual Dois Riachos é ligada.

*Redação Alagoas Alerta com Ascom MP/AL 

Comentários