Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quarta-Feira, 29 de maio de 2024

Interior

Falta de energia prejudica abastecimento de água em Arapiraca, Craíbas e Igaci, informa Casal

Falta de energia prejudica abastecimento de água em Arapiraca, Craíbas e Igaci, informa Casal

(Imagem: Divulgação)

Uma falta de energia que atinge a captação de água bruta do Sistema Adutor do Agreste (SAA), situada no Rio São Francisco em Traipu, deixou a parte alta de Arapiraca e as cidades de Craíbas e Igaci sem abastecimento neste sábado (11).

A situação foi constatada pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e pela Agreste Saneamento por volta das 11h e, imediatamente, a Equatorial foi acionada.

Sem energia, as bombas da captação não funcionam e, portanto, não conseguem enviar a água bruta para a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Arapiraca, situada a mais de 50 quilômetros de distância.

Quando a energia for restabelecida, as bombas serão acionadas e, gradativamente, a água vai chegar até a ETA em Arapiraca. Em seguida, inicia-se o processo de tratamento para somente depois ocorrer a distribuição de água tratada para Arapiraca, Craíbas e Igaci.

Vale destacar que, em Igaci e povoados rurais do município, a água é distribuída pela concessionária Águas do Sertão, após receber o líquido da Casal.

Sistema Coletivo do Agreste (SCA)

Técnicos da Casal e da Agreste Saneamento constataram um pico de sobretensão elétrica na Estação Elevatória de Água Tratada 01 (EEAT), situada em São Brás e que faz parte do Sistema Coletivo do Agreste (SCA). Foi aberto um protocolo junto à Equatorial para averiguação da rede que atende à unidade.

Profissionais especializados da Agreste Saneamento também estão se dirigindo ao local para uma análise. Enquanto isso, está ocorrendo uma redução da vazão fornecida pelo Sistema Coletivo do Agreste, ou seja, a quantidade de água distribuída a partir desse sistema está com restrição.

Assim, ficam afetadas temporariamente as seguintes localidades: bairros da parte baixa de Arapiraca, São Brás, Olho D’água Grande, Campo Grande, Girau do Ponciano, Lagoa da Canoa, Feira Grande e Coité do Nóia.

*Assessoria