Aguarde. Carregando informações.
MENU

Segunda-Feira, 24 de setembro de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Maceió

Secretaria de Saúde promove reavaliação de pacientes com Glaucoma em Maceió

Secretaria de Saúde promove reavaliação de pacientes com Glaucoma em Maceió

(Imagem: Reprodução)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) deu início à fase de reavaliação de pacientes portadores de Glaucoma residentes em Maceió e em municípios que utilizam a capital como referência.  A primeira fase do atendimento desses usuários foi o recadastramento realizado no mês de março e agora será feita a reavaliação com o objetivo de diagnosticar clinicamente quais pacientes realmente são portadores da doença. A atividade ocorre em cumprimento à Portaria GM/MS nº 3011 de 10 de novembro de 2017.

De acordo com Deraldo Lima de Souza, diretor de Regulação, Controle e Avaliação da SMS, com o recadastramento, o montante de 25.000 pacientes caiu para 19.000. “O segundo passo é a reavaliação desses pacientes recadastrados, etapa na qual essas pessoas serão reavaliadas clinicamente por meio de consulta com oftalmologista e realização de exames específicos que detectam se o paciente tem ou não glaucoma”, explica.

Por conta do que foi pactuado com o Ministério Público Federal (MPF) em reunião com a Secretária de Estado da Saúde e do Município, três clínicas foram escolhidas para executar essa avaliação, sendo elas Seoma Serviços de Olhos e Otorrino de Maceió, Funbrasil e Clínica Oculare.

Deraldo Lima de Souza explica como será o fluxo de atendimento. “Todos os pacientes que são atendidos pela Iofal serão avaliados pela Funbrasil, em um total de 5.797 pacientes. Já os 5.270 pacientes da CERVI, Instituto de Olhos de Maceió e Seoma serão avaliados pela Oculare. E os pacientes do Hospital de Olhos Santa Luzia, Instituto da Visão e Oculare serão avaliados pelo Seoma, somando 5.590 pacientes”, explica o diretor de Regulação, Controle e Avaliação.

O agendamento desses pacientes é feito somente pelas clínicas. Para isso, elas entram em contato com os municípios de origem do usuário, agendam esses pacientes e vão atendendo dentro do cronograma estabelecido por elas. Esse cronograma deve ser enviado à SMS e a agenda decorrente do cronograma tem que ser enviada ao Complexo Regulador de Assistência (CORA), com informações inseridas no Sistema de Regulação (SISREG), para comprovar os atendimentos realizados.

*Redação Alagoas Alerta com Assessoria

Comentários