Aguarde. Carregando informações.
MENU

Sábado, 18 de agosto de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Meio Ambiente

IMA renova licença ambiental para obras do Marco Referencial de Maceió

Obra irá substituir as ruínas do antigo Alagoas Iate Clube (Alagoinhas), na orla da Ponta Verde

IMA renova licença ambiental para obras do Marco Referencial de Maceió

(Imagem: Agência Alagoas)

Um desejo antigo da população alagoana e do trade turístico está mais perto de se tornar realidade. Nesta terça-feira (9), os secretários de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, e da Infraestrutura, Humberto Carvalho, receberam do Instituto do Meio Ambiente (IMA) a renovação da licença ambiental da obra do Marco Referencial de Maceió, que substituirá as ruínas do antigo Alagoas Iate Clube e funcionará como mais um equipamento turístico para os moradores e visitantes da capital.

Após a conclusão da obra, prevista para junho deste ano, o espaço contará com praça de alimentação, palco para eventos, biblioteca virtual e dois mirantes com vista privilegiada para o mar, com acesso gratuito. Orçado em R$ 9,3 milhões, o equipamento irá ocupar área de 3,6 mil m², com capacidade para 1,5 mil pessoas.

“O Marco Referencial vai tornar a nossa orla ainda mais atrativa. Ela já é considerada uma das mais belas do mundo e está à frente de muitas no Nordeste quanto à estrutura. A obra chegou na etapa de instalação dos elementos estruturais. Depois de pronto, será mais um importante aliado do turismo no Estado, oferecendo mais uma opção de lazer para os nossos visitantes”, ressaltou Rafael Brito.

Conduzida pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), a obra possui 60% da estrutura executada. Nos últimos meses, os trabalhos estiveram concentrados na instalação de 172 blocos de fundação, com 3,5 toneladas cada. Todo o material atende às especificações de resistência a processos de corrosão, para uma perspectiva de 50 anos. Esses elementos foram modelados em área externa à construção, conforme recomendação dos órgãos de controle.

“Já concluímos a implantação desses pilares e agora colocaremos mais 30, na área de acesso ao Marco. Então, avançamos significativamente na etapa estrutural, considerada a mais difícil, pois, além de termos que construir uma nova estrutura em razão do total desgaste da antiga, nosso trabalho esteve condicionado à tábua de marés, já que o espaço está situado sobre o mar”, destacou o secretário da Infraestrutura, Humberto Carvalho.

Segundo o gestor, a posição geográfica da obra também apresenta outro grande desafio: atenção redobrada com o meio ambiente. “Temos atendido a todas as condicionantes ambientais estabelecidas pelos órgãos de controle, como o IMA e o Ministério Público Federal, que têm acompanhado constantemente o andamento dos trabalhos. E nossa equipe tem sido rigorosa nesse quesito, desde o treinamento dos operários para que nenhum resíduo da obra seja despejado na localidade, até a doação de equipamentos para a preservação das piscinas naturais”, ressaltou Humberto Carvalho.

As boas práticas ambientais desenvolvidas durante a execução da obra do Marco Referencial garantiram a renovação da licença ambiental do IMA para mais 2 anos. O documento foi entregue pelo coordenador de Gerenciamento Costeiro do órgão, Ricardo César.

“A construtora, junto à Seinfra e à Sedetur, tem atendido a todas as condicionantes e recomendações da licença ambiental. Por isso, o documento foi renovado. Já como fruto dessa obra, por exemplo, recebemos boias para a sinalização da Piscina do Amor, que é uma área de exclusão, e outros equipamentos que têm nos ajudado no monitoramento da área”, explicou o coordenador do IMA.

O licenciamento ambiental foi entregue aos gestores das duas secretarias durante visita técnica ao Marco Referencial. Também participou da vistoria o deputado federal Ronaldo Lessa.

*Agência Alagoas

Comentários