Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quarta-Feira, 28 de fevereiro de 2024

Mundo

Sem saber, homem se muda para casa com corpo mumificado no armário há 20 anos e se diz assombrado pelo fantasma

Sem saber, homem se muda para casa com corpo mumificado no armário há 20 anos e se diz assombrado pelo fantasma

(Imagem: Reprodução)

De endereço novo, morando na rua West Kinmel Street, em Rhyl no Reino Unido, um inquilino começou a perceber coisas "assustadoras" na residência. E para a surpresa do homem ele descobriu que um corpo mumificado estava escondido em um armário por 20 anos.

A irmã, Tracy Jones, comprou a propriedade e a alugou para seus irmãos mais novos antes mesmo de se mudar. Foi só depois da compra que a proprietária também descobriu o notório caso da "múmia no armário".

Tracy resolveu buscar ajuda nos livros para entender o que tinha acontecido. Depois de ir à biblioteca, ela leu que, em maio de 1960, Leslie Harvey decidiu decorar a casa de sua mãe para fazer uma surpresa enquanto ela estava no hospital, mas foi surpreendida ao encontrar o cadáver de um inquilino.

A avó Sarah Jane Harvey, de 65 anos, foi quem se tornou suspeita do assassinato na época. Ela estava recebendo indevidamente o aluguel de sua inquilina, Frances Alice Knight, enquanto o corpo permanecia escondido por duas décadas.

O armário, onde foi armazenado o corpo, tem 1,80m de altura e vai do chão até a ventilação do sótão. O tamanho proporcionou condições ideais para a mumificação. Após encontrado, o corpo da Frances precisou ser imerso em um banho de solução de glicerina por uma semana até amolecer o suficiente para ser feita a perícia.

Uma ligadura de meia no pescoço de Frances sugeriu estrangulamento, mas Sarah argumentou que era de conhecimento comum enrolar panos em volta do pescoço para curar doenças de garganta. Ela foi inocentada de homicídio por falta de provas, mas foi considerada culpada por ter recebido dinheiro da falecida entre maio de 1940 a abril de 1960 sendo condenada a 15 meses de prisão.

A esquerda a suposta casa assombrada, na direita Cally filha da proprietária

A esquerda a suposta casa assombrada, na

direita Cally filha da proprietária 

Em entrevista à Paranormal Investigations UK, no YouTube, pouco depois de se mudar para a propriedade, Tracy contou como a família descobriu o acontecido há anos atrás:

“Quando eu a comprei a casa foi meu irmão que morou com sua esposa por um ano. Depois aluguei para o meu irmão mais novo, também ficou por um ano", contou. "Ele se mudou assim que descobriu sobre a história da múmia no armário, ele ficou com medo", acrescentou Tracy.

A filha da proprietária, Cally, contou aos produtores do canal no YouTube que o tio fugiu da casa porque teve um encontro sobrenatural.

“Meu tio me contou que uma noite, quando ele foi ao banheiro, ele a viu e correu de volta para sua namorada que estava dormindo com ele, ela (a fantasma) estava com o rosto muito branco", disse Cally. "Eu realmente não acreditei na história no início, só pensei que ele estava tentando me assustar, mas ouvimos outros ruídos na casa", completou.

Segundo os relatos da sobrinha, o tio as contou que as noites eram muito assustadoras e no quarto era o pior cômodo.

“Quando ele se mudou para a casa ele estava decorando o quarto. Ele disse que colocou a tesoura em cima da escada, quando ele se virou para colocar um pedaço de papel de parede, e a tesoura começou a flutuar em sua direção”, contou Cally.

A filha de Tracy contou ainda que o tio não foi o único que notou alguns acontecimentos estranhos no endereço.

"Às vezes você a ouve chegando no patamar, ela tem os pés muito pesados. Coisas desaparecem pela casa e às vezes ela gosta de brincar com seu secador de cabelo e aparelhos elétricos", contou a jovem que agora está morando na casa com sua mãe.

O armário de ventilação, exibido no documentário, ficava no patamar — Foto: Reprodução/YouTube

O armário de ventilação, exibido no documentário, ficava

no patamar (Fotos: Reprodução/YouTube)

Mostrando a propriedade aos documentaristas, Tracy explica onde o armário estaria no patamar afirmando que “é um pouco estranho e assustador pensar nisso".

“Estar onde deveria estar o armário é uma sensação muito estranha e assustadora de pensar que foi aqui que alguém foi mantido por 20 anos, apenas deixado para apodrecer”, desabafou Tracy. “Na época, isso tornou a casa famosa e eles costumavam trazer excursionistas de um lado para outro: ‘esta é a casa com o corpo mumificado’. Eu não gostaria de ir ver uma casa onde um corpo era mumificado, mas na época era bastante histórico", acrescentou.

Tracy e a filha atualmente estão morando na casa, tentando superar a antiga história do fantasma, mas ela revela que acredita nos relatos do irmão:

"Sempre pensei que se você morrer naturalmente, você não se tornará um fantasma, mas se for assassinado, acho que automaticamente a pessoa volta para assombrar", completou.

*Extra