Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 26 de abril de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Polícia

Assaltantes de banco morrem em confronto com a polícia no Sertão de AL

Assaltantes de banco morrem em confronto com a polícia no Sertão de AL

(Imagem: Alagoas web)

Uma operação integrada realizada neste sábado (14), prendeu integrantes de uma quadrilha de roubos a banco em Alagoas. A ação foi realizada no município de Água Branca, no sertão alagoano. Dois bandidos tombaram e três foram presos. Os mortos foram identificados como José Claudio, o ‘Claudinho’ e ‘Bebe Ovo’.

O bando estava escondido em uma residência quando as polícias receberam informações do paradeiro dos criminosos. Os policiais se deslocaram até o local e foram recebidos a tiros. Houve uma intensa troca de tiros, dois dos criminosos morreram no confronto e outros foram presos. Nenhum policial foi atingido.

A ação é continuidade de um trabalho investigativo que resultou na prisão de outras pessoas envolvidas em assaltos a bancos, em Alagoas e Pernambuco.

A operação foi comandada pelo delegado Mário Jorge, da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), junto com delegado regional de Delmiro Gouveia, Rodrigo Cavalcante, e o comandante do 9° Batalhão da Polícia Militar, major Anaximandro.

Três pessoas foram presas: Ivo Marcelino Alves dos Santos, Divo da Cruz Santos e Aldean Oliveira Santos. Dois homens identificados como Anderson Marinho Gomes e José Cláudio, reagiram a ação da polícia atirando contra as forças de segurança e acabaram baleados e mortos.

Com o bando a polícia apreendeu uma grande quantidade de munições, três fuzis 556, um fuzil 762, espingardas calibre 12 e uma grande quantidade de explosivos. Os presos e mortos, segundo a polícia, estão envolvidos no assalto a um banco na cidade de Piranhas a um carro forte, em Inhapi.

Participaram da operação também equipes da Polícia Civil de Pernambuco, Polícia Militar de Alagoas, DEIC, Polícia Federal e Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

As investigações foram realizadas através de trocas de informações entre as polícias Civil e Militar de Alagoas, Pernambuco, Bahia e Piauí.

*Redação Alagoas Alerta 

Comentários