Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 13 de dezembro de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Polícia

Polícia apura suposto crime cibernético praticado contra o prefeito Júlio Cezar

Polícia apura suposto crime cibernético praticado contra o prefeito Júlio Cezar

(Imagem: Arquivo)

A Delegacia Especial de Investigação e Capturas (DEIC) da Polícia Civil de Alagoas, iniciou em segredo de justiça, desde o último fim de semana a prática de crime cibernético, no último sábado, praticada contra o prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar (PSB). Vários suspeitos estão sendo monitorados e serão alvos de investigação criminal.

A Policia Civil não repassou nenhum detalhe, mas sabe-se apenas que a vítima, prefeito Júlio Cezar, foi ouvido nesta terça-feira (04), durante horas pelos delegados da DEIC. As informações são robustas, inclusive com riqueza de detalhes dos possíveis responsáveis pelo ato criminoso, aqueles que distribuíram conteúdo impróprio ou até mesmo compartilharam...

O Blogueiro Bernardino Souto Maior teve acesso a uma fonte que disse: “Na internet não tem mais anonimato. As operadoras abrem todo conteúdo porque aqui temos acesso e protocolos firmados sendo possível rastrear tudo, inclusive o WhatsApp. As leis são severas e as punições também contra esse tipo de gente que pensa que pode se esconder na internet atacando a honra das pessoas. Vamos pegar todos” avisou a fonte.

O delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, conversou com Júlio Cezar, e designou uma equipe especializada neste tipo de crime cibernético para investigar os suspeitos. Alguns nomes já são de conhecimento da Polícia Civil e já estão sob vigilância da DEIC. “Esse caso é uma questão de honra. Ficará o exemplo para as pessoas pensarem duas vezes antes de cometerem esse tipo de crime” revelou a fonte.

Em solidariedade ao prefeito Júlio Cezar. A AMA soltou uma nota pública em nome dos 102 municípios prestando apoio ao gestor palmeirense. Na nota a AMA cobra apuração rigorosa e profunda para punir os responsáveis e reparar os prejuízos causados à vítima, familiares e amigos.

Da mesma forma o Sindicato dos Radialistas também soltou nota de repúdio e apoio ao radialista e prefeito, Júlio Cezar. Na nota, o Sindirádio pede rigorosa investigação do caso e aprovação profunda deste episódio. O sindirádio chama os suspeitos de criminosos cibernéticos que acreditam na impunidade do anonimato.

 

CONFIRA O MATERIAL NA ÍNTEGRA:

SINDRÁDIO

O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE RADIODIFUSÃO E TELEVISÃO NO ESTADO DE ALAGOAS, vem a público manifestar sua irrestrita solidariedade e apoio ao radialista, jornalista e prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio César, em face dos desrespeitosos ataques que tem recebido em redes sociais, sendo vítima das ações de inescrupulosos criminosos cibernéticos que, acreditando na impunidade através do anonimato, atentam contra a honra de pessoas, indubitavelmente, de reputação extremamente ilibada. Reiterando as palavras da AMA, conclamamos às autoridades competentes às providências cabíveis para que os culpados sejam responsabilizados pelos seus atos.

A DIRETORIA

AMA

A Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) vem a público manifestar irrestrita solidariedade e apoio ao prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar, que tem recebido ataques em redes sociais, sendo vítima de crime cibernético. 

Tais atitudes podem acontecer com outros prefeitos de nossa Associação, fragilizando o município. 

Conclamamos às autoridades competentes às providências cabíveis para que os culpados sejam responsabilizados pelos seus atos. Tal tipo de procedimento não pode ficar impune. 

Ferir a imagem do gestor, é ferir a pessoa pública, o pai, irmão, filho e amigos que se entristecem em ver a sua imagem tão maldosamente atacada. 

Divergências políticas devem ser debatidas no campo das ideias, respeitando a democracia e as pessoas. 

Que a justiça seja feita. 

*Redação Alagoas Alerta com Gazetaweb

Comentários