Aguarde. Carregando informações.
MENU

Terça-Feira, 23 de julho de 2019 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Polícia

Suspeito de matar ex-esposa comete suicídio na frente de policiais para não ser preso

O filho da vítima, de 15 anos, presenciou o momento que a mãe foi morta com um tiro no rosto

Suspeito de matar ex-esposa comete suicídio na frente de policiais para não ser preso

(Imagem: Reprodução)

Marcos Rogério Lima, de 33 anos, principal suspeito de matar a ex-esposa Débora de Oliveira, de 37 anos, cometeu suicídio na frente de policiais, para não ser preso. O fato aconteceu no início da tarde desta terça-feira (9) no distrito de Caravágio, em Sorriso (400 Km de Cuiabá), próximo ao local do crime.

O homem estava sendo procurado desde a manhã dessa segunda-feira (8), quando invadiu a casa de Débora e a assassinou com um tiro de espingarda calibre 20. O disparo atingiu o rosto da mulher.

Segundo a polícia, no momento em que uma equipe negociava com o suspeito para que se entregasse, ele disparou um tiro contra a própria cabeça. Com o homem os policiais encontraram um revólver calibre 38.

Marcos chegou a ser socorrido e encaminhado para o hospital, mas não resistiu ao ferimento e morreu. Seu corpo está sendo levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorriso.

Ainda durante a tarde de ontem (8), investigadores haviam localizado diversas munições calibre 20, 22 e 38 intactas e deflagradas, uma espingarda de pressão, além de um VW Voyage que pertence a Marcos. Os objetos foram encontrados em uma fazenda.

Crime bárbaro

Em entrevista coletiva, o delegado de Polícia Civil de Sorriso, Nilson Farias, classificou o crime como “bárbaro”. Segundo ele, o homem não aceitava o fim do relacionamento.

“A vítima foi brutalmente alvejada no rosto. O filho da mulher, de apenas 15 anos, presenciou o crime. Ele chegou de forma sorrateira, entrou pelos fundos da residência e se deparou com o filho que estava de frente para ele”, contou.

Ainda de acordo com Farias, o filho tentou entrar na frente da mãe e em seguida saiu atrás de socorro.

“Ele fez tudo de forma covarde. O filho fez um movimento para tentar defender a mãe, quando não deu tempo e este indivíduo disparou e fugiu do local. No desespero, o menino foi correr atrás de socorro para mãe, achando que ainda poderia ter chances de salvá-la”, relatou, ressaltando que o pedido de prisão de Marcos já havia sido solicitado e concedido pela Justiça.

*O Livre

Comentários