Aguarde. Carregando informações.
Política

Ana Hora destaca ações do Janeiro Roxo de combate e prevenção à Hanseníase

Ana Hora destaca ações do Janeiro Roxo de combate e prevenção à Hanseníase

(Imagem: Assessoria)

Janeiro Roxo será oficialmente aberto na próxima sexta-feira (17) com a realização do I Seminário Alagoano de Hanseníase, que acontece a partir das 9h, no auditório do Hospital Universitário, em Maceió. Autora do Projeto de Lei Política Municipal e Educação Preventiva contra a Hanseníase e Combate ao Preconceito, a vereadora Ana Hora (PSD) estará engajada nas ações durante o mês para conscientização da doença.

"Desde que assumi como vereadora por Maceió, o combate ao preconceito e a prevenção da hanseníase foi uma de minhas mais importantes bandeiras. Tenho mantido contato com o pessoal do MORHAN (Movimento de Reintrgação de Pessoas Atingidas pela Hanseníase), sou autora de PL que trata do assunto e tenho buscado aproximar o poder público ainda mais da entidade porque o número de portadores da doença cresceu em Alagoas e precisamos agir", destacou Ana Hora.

Além do seminário, o Janeiro Roxo vai ser marcado por ações como palestras sobre educação e saúde, além de panfletagens em locais de grande circulação de pessoas como o Terminal Rodoviário João Paulo II, no Feitosa, e nas viagens do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), no percurso Maceió/Rio Largo.

O objetivo é informar as pessoas sobre sintomas da doença, incentivá-las a buscar um médico para diagnóstico precoce, assim como diminuir o preconceito que ainda existe com o portador da hanseníase.

Enfermeira voluntária do MORHAN, Fabiana Santos de Oliveira, disse que Ana Hora tem sido fundamental na aproximação da entidade ao Poder Público Municipal.

"Desde que a vereadora conheceu o MORHAN, por meio da hoje deputada federal Tereza Nelma (PSDB), a Ana Hora tem sido parceira impresncindível do MORHAN e da causa das pessoas com Hanseníase em Maceió e por extensão no estado. Antes encontrávamos dificuldades para dialogar com a prefeitura de Maceió, por exemplo, mas hoje encontramos espaço para tratar das ações como agora do Janeiro Roxo", destacou Fabiana Santos.

Governo Novo 2020

Dados - Dados dos órgãos oficiais em Alagoas mostram que por ano o estado registra pelo menos 300 casos da doença, a maioria de pessoas pobres e moradores da periferia das cidades.

*Redação Alagoas Alerta com Assessoria