Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 09 de julho de 2020

Política

Operação da PF: Bolsonaro vê sinal de que 'algo grave está acontecendo' com a democracia

Operação da PF: Bolsonaro vê sinal de que 'algo grave está acontecendo' com a democracia

(Imagem: Carolina Antunes/PR)

O presidente Jair Bolsonaro comentou nas redes sociais a operação da Polícia Federal contra um esquema de "fake news", realizada nesta quarta-feira (27). Para ele, "algo de muito grave está acontecendo com nossa democracia".

Bolsonaro chamou de "cidadãos de bem" os aliados do governo que foram alvos nesta quarta de mandados de busca e apreensão da operação, autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

"Ver cidadãos de bem terem seus lares invadidos, por exercerem seu direito à liberdade de expressão, é um sinal que algo de muito grave está acontecendo com nossa democracia", escreveu o presidente em uma rede social.

A decisão do ministro Alexandre de Moraes não autoriza investigação de liberdade de expressão, mas de ameaças a ministros de STF e financiamento e distribuição de notícias falsas.

Em outra mensagem, publicada posteriormente, o presidente escreveu: "Estamos trabalhando para que se faça valer o direito à livre expressão em nosso país. Nenhuma violação desse princípio deve ser aceita passivamente".

A operação foi autorizada por Alexandre de Moraes porque ele é o relator do inquérito que apura ameaças aos ministros do Supremo.

Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão em endereços de aliados de Bolsonaro, como o ex-deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, e os empresários Luciano Hang, dono da Havan, e além de blogueiros e parlamentares.

Na decisão que determinou a operação, Moraes afirmou que provas indicavam a existência de associação criminosa envolvendo o chamado "gabinete do ódio", estrutura que operaria no Palácio do Planalto disseminando notícias falsas.

"As provas colhidas e os laudos técnicos apresentados no inquérito apontaram para a existência de uma associação criminosa dedicada à disseminação de notícias falsas, ataques ofensivos a diversas pessoas, às autoridades e às instituições, dentre elas o Supremo Tribunal Federal, com flagrante conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática", escreveu o ministro.

*G1