Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quarta-Feira, 08 de dezembro de 2021

Política

Rodrigo Cunha pede aos ministros Guedes e Marcos Pontes revisão do corte de R$ 690 mi do orçamento da ciência

Rodrigo Cunha pede aos ministros Guedes e Marcos Pontes revisão do corte de R$ 690 mi do orçamento da ciência

(Imagem: Assessoria)

Presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado Federal, o senador alagoano Rodrigo Cunha (PSD) pediu aos ministros da Economia Paulo Guedes, e da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, a revisão urgente do corte de R$ 690 milhões no orçamento da ciência brasileira. Com a redução, o ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) perdeu 90% do seu orçamento, incluindo recursos que serviriam para o pagamento de bolsas de pesquisa, o que pode impactar projetos em andamento.

Rodrigo Cunha enviou Indicações aos dois ministros e afirmou que a redução de recursos para a ciência é “um duro golpe em uma das áreas mais importantes para o desenvolvimento do país e que poderá ter desdobramento em diversas frentes fundamentais, inclusive comprometendo avanços e pesquisas em áreas como a saúde. A pandemia somente reforçou que investir em pesquisa e inovação é vital para o país e este corte de R$ 690 milhões terá um reflexo de longo prazo muito danoso para o Brasil. Nosso país precisa de ciência, tecnologia, inovação e educação. É inaceitável que os recursos destinados para o setor sejam desviados para outras funções, à revelia da legislação”, disse o senador alagoano.

Uma das mais importantes comissões do Senado, a CCT discute os grandes temas para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia no Brasil. A redução dos recursos para a pesquisa entrou no radar da Comissão, presidida por Rodrigo Cunha, assim como também foi destacada por diversos organismos nacionais. Em nota conjunta, por exemplo, entidades científicas como a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Academia Brasileira de Ciências (ABC), Academia Nacional de Medicina (ANM) e Associação Nacional de Estudantes de Pós-Graduação (ANPG) criticaram a retirada dos recursos.

“Os impactos deste corte serão inúmeros. Já se discute, inclusive, o reflexo desta redução de orçamento nas atividades do futuro do Centro Nacional de Vacinas, esperança de prevenção contra a malária e a Covid 19, entre outras doenças, que precisa de investimentos de R$ 80 milhões, sendo R$ 50 milhões do MCTI. Só entre as bolsas fornecidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), ligado ao ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, 7.162 estão ameaçadas de perder o custeio, representando 9,4% das 76.557 oferecidas em todo Brasil, inclusive para pesquisadores alagoanos. Por isso este corte precisa ser revisto com celeridade”, destacou Rodrigo Cunha.

*Redação Alagoas Alerta com Ascom