Aguarde. Carregando informações.
MENU

Segunda-Feira, 30 de novembro de 2020

Tecnologia

Procon: confira a lista de sites para ficar longe durante a Black Friday

Procon: confira a lista de sites para ficar longe durante a Black Friday

(Imagem: Reprodução)

O Procon-SP mantém um site que reúne lojas online das quais os consumidores devem fugir por não serem confiáveis. A lista, chamada de “Evite esses sites”, pode ser útil especialmente na hora de fazer compras na Black Friday 2020. Ela engloba empresas que receberam reclamações de usuários diretamente no órgão, foram notificadas, não responderam ou não foram encontradas. Mais de 170 lojas de diferentes segmentos estão cadastradas no site, como comércios de eletrônicos, móveis, livros, objetos de decoração, roupas e cosméticos.

A lista mostra informações como o endereço URL do e-commerce, a razão social, CPF ou CNPJ, a data em que foi incluída no site e se ainda estava disponível ou fora do ar no momento da inclusão na ferramenta. O Procon recomenda que o usuário tire dúvidas sobre a idoneidade de cada empresa antes de comprar, podendo colher informações no Procon de sua cidade ou através dos canais de atendimento do órgão.

A página “Evite esses sites” pode ser acessada pelo endereço sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php. A última atualização da lista foi feita em março de 2020. Algumas das lojas foram cadastradas na ferramenta no ano de 2015, e permanecem até hoje entre as lojas que devem ser evitadas. A grande maioria dos estabelecimentos listados já está fora do ar, mas vale checar a confiabilidade de cada uma.

Segundo o Fernando Capez, Diretor Executivo do Procon-SP, as fiscalizações da Black Friday 2020 serão intensificadas, devido a um aumento no número de reclamações relacionadas a vendas online. “A publicidade pode criar uma falsa imagem de promoção e levar o consumidor a comprar um produto que ele não necessita por um preço que pode não ser vantajoso”.

Entre outras recomendações do órgão para evitar golpes em compras online na Black Friday 2020, está a de consultar os preços praticados em períodos anteriores à campanha, para não cair em falsas ofertas. Além disso, vale verificar se não há modificação do preço entre o anúncio, a colocação do produto no carrinho e a tela de pagamento.

Além de conferir a reputação das lojas, os consumidores também devem preferir fazer pagamentos em cartão de crédito e não usar redes Wi-fi públicas para realizar compras na Black Friday. Além disso, vale ter cuidado com ofertas com preços extremamente baixos e também checar a política de troca e cancelamento da compra de cada estabelecimento.

 

*Redação Alagoas Alerta com TechTudo