Aguarde. Carregando informações.
MENU

Sexta-Feira, 12 de julho de 2024

Alagoas

Agricultores de Alagoas fazem cadastramento e mudam de vida com água do Canal do Sertão

Agricultores de Alagoas fazem cadastramento e mudam de vida com água do Canal do Sertão

(Imagem: Giovanna Dantas (sob supervisão) / Ascom Casal)

Água Branca, Delmiro Gouveia, Inhapi, Olho d’Água do Casado, Pariconha, São José da Tapera e Senador Rui Palmeira. Estes sete municípios de Alagoas são beneficiados pelo Canal do Sertão. A construção do curso de água não natural já atingiu 123,4 quilômetros de extensão e é considerada a maior obra de infraestrutura hídrica de Alagoas.

Com quatro etapas concluídas, o canal está inserido no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 3, do Governo Federal e, que no dia 9 de maio deste ano, o presidente Lula, com o governador Paulo Dantas, assinaram a Ordem de Serviço do Trecho 5.

A nova etapa da obra vai se estender até o km 150 e abastecer milhares de famílias residentes nos municípios de São José da Tapera, Monteirópolis e Olho D’Água das Flores, com investimentos que ultrapassam R$ 565 milhões. Quando estiver totalmente concluído, o Canal do Sertão terá 250 km de extensão, ligando Delmiro Gouveia a Arapiraca, beneficiando mais de um milhão de alagoanos.

Diante desse cenário, a Secretaria de Estado de Governo (Segov), por meio da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), iniciou no dia 4 de junho e segue até o final deste ano, o cadastro definitivo dos proprietários de terra que pretendem utilizar as águas do Canal do Sertão. A medida tem como objetivo organizar o uso do recurso hídrico e evitar um desequilíbrio do sistema, contribuindo para que o canal seja utilizado democraticamente.

O Canal do Sertão tem transformado a vida das famílias que vivem no campo ao ofertar água em quantidade suficiente para incrementar o trabalho dos que lidam com a agricultura e a pecuária da região.

O casal de agricultores, José Rodrigues Gonçalves, 59 anos, e Guiomar Maria Correia Gonçalves, 61 anos, e a filha deles, a estudante Derlânia Maria Correia Gonçalves, 22 anos, vivem no sítio Pendência, município de Água Branca. Lá, com a chegada da água do Canal do Sertão em suas terras, eles conseguem desenvolver a agricultura familiar produzindo frutas, verduras e legumes.

“Graças a Deus, já fiz o meu cadastramento no escritório da Casal e estou mais tranquilo. Eu retiro a água do canal com uma bomba, numa distância de 300 metros até a minha casa. Aqui eu encho uma cisterna e uso um kit de irrigação para aguar as minhas plantações de feijão de corda, milho, macaxeira, abóbora, banana, melancia e coco. Estou muito feliz nesse lugar”, enfatizou José Rodrigues, mais conhecido com Seu Dé.

Dona Guiomar disse que também está muito satisfeita em poder usar a água do Canal do Sertão, principalmente depois que o sítio foi cadastrado. “Antes era tudo muito difícil com a seca, a gente pegava água em açudes, mas agora posso aguar as minhas plantinhas. Aqui eu cultivo pimentão, coentro e palma, além de criar carneiros e galinhas. Tudo isso tem sido uma benção de Deus e estou muito feliz”, reforçou.

A Casal lembra que cadastramento definitivo de usuários do Canal do Sertão foi prorrogado até o mês de dezembro deste ano. Desse modo, quem é proprietário de terras que já usa ou pretende usar a água do canal deve procurar os postos de atendimento da Companhia em Delmiro Gouveia ou em Piranhas para se regularizar.

Em Delmiro, a empresa atende em um guichê na Central Já! do Shopping da Vila, que fica na Avenida Presidente Castelo Branco, no Centro, das 8h às 17h. Em Piranhas, o posto de atendimento fica localizado na Avenida Centro Comercial Grinauria Miranda, loja 51, Xingó Vila Sergipe (é o mesmo escritório da concessionária Águas do Sertão), com atendimento também das 8h às 17h.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 082 0195 (Call Center da Casal), que funciona todos os dias, das 7h às 20h, ou pelo endereço eletrônico: https://www.casal.al.gov.br/canal-do-sertao/.

*Agência Alagoas