Aguarde. Carregando informações.
Entretenimento

Marina Ruy Barbosa: 'Estou em busca de projetos que mexam com o meu coração'

Marina Ruy Barbosa: 'Estou em busca de projetos que mexam com o meu coração'

(Imagem: Gabriela Schmidt)

Marina Ruy Barbosa, 26 anos de idade, não esconde sua paixão pelo trabalho e sente-se realizada com as novas conquistas profissionais. A atriz, que pode ser vista como Maria Isis na edição especial da novela Império, exibida na faixa das 21h da TV Globo, também investe em seu lado empreendedor. Na quarentena, ela tirou do papel a ideia de ter uma coleção de roupas e lançou uma marca de moda feminina.

Em julho, a Ginger completa um ano com uma coleção intitulada Patinadora. "Nos inspiramos nos movimentos e na fluidez do esporte na hora de desenhar as roupas e, por isso, acabou virando o nome da coleção", afirma Marina, contando que as peças são inspiradas nos anos 50, 70 e 90.

Filha única do casal de empresários Gioconda e Paulo Ruy Barbosa, a atriz conta que seu closet tem itens que já foram da mãe. "Tenho diversas peças vintage. Quem me conhece sabe que eu adoro fazer um bom garimpo em brechós e também guardo peças lindas que eram da minha mãe. Nós duas adoramos fazer o uso inteligente de peças e promover um consumo mais consciente."

Marina enaltece que seu pais são fundamentais e fazem parte de sua rede de apoio em tempos de distanciamento social. "Minha família é minha fortaleza e meu porto seguro. O apoio e carinho deles nesse momento foi fundamental para manter minha sanidade mental", afirma a atriz, que recentemente passou dias em Cannes, na companhia do deputado Guilherme Mussi, com quem vive uma relação, mantida em discrição.

Pudemos te ver na edição especial de Totalmente Demais e atualmente em Império. Gosta de rever trabalhos antigos?
Adoro, confesso! Reviver personagens junto com o público é muito especial e me traz boas lembranças de trabalhos que foram muito importantes para mim.

Marina Ruy Barbosa como Eliza, em Totalmente Demais, e como Maria Isis, em Império (Foto: Divulgação/TV Globo)

Marina Ruy Barbosa como Eliza, em Totalmente Demais, e como Maria Isis, em Império (Foto: Divulgação/TV Globo)

Pode dar alguma pista de sua volta à TV?
Estou trabalhando em uma nova série internacional chamada Rio Connection, da Sony Pictures em parceria com a Globoplay. A história gira em torno de uma quadrilha europeia que, na década de 1970, usava o Brasil como ponto estratégico na venda internacional de drogas. A trama será em inglês, com elenco internacional e gravações aqui e no exterior. Devemos retomar a filmagem em breve. Estou louca para ver os resultados.

Além de seu trabalho na TV, você desenvolveu uma marca de roupas que completa um ano. Como avalia a evolução da marca neste período?
Completamos um ano agora em julho e, felizmente, temos muitas conquistas para comemorar. Desde o lançamento da nossa primeira coleção, Prefácio, que se esgotou em menos de 12 horas, a Ginger tornou-se sucesso de vendas e de engajamento. Tivemos drops notáveis dentro da moda nacional, apoiamos projetos sociais relevantes, criamos nossa primeira collab, com a Schutz, e construímos a nossa imagem dentro do mercado. A marca entra nesse novo ciclo em pleno crescimento e queremos manter o nosso compromisso com a moda inteligente e editada. Com o lançamento da nova campanha e coleção Patinadora – a nossa maior aposta da Ginger até então, tanto em número de peças como em investimento.

Marina Ruy Barbosa em campanha de moda para Ginger (Foto: Gabriela Schmidt)

Marina Ruy Barbosa em campanha de moda para Ginger (Foto: Gabriela Schmidt)

O que podemos esperar de novidades?
Abrimos a venda para multimarcas e já estamos em negociações com diversos interessados – temos propostas de lojas dentro e fora do país, em países como Estados Unidos e Grécia. Também estamos investindo em melhorias no nosso e-commerce para aprimorar ainda mais a experiência de compra dos usuários no ambiente online. Na parte de relacionamento com o cliente, lançamos o serviço de personal shopper para todas as clientes Ginger cadastradas com o celular, que inclui dicas de look e styling. Teremos outras novidades ao longo do ano.

A nova coleção se chama Patinadora. Qual sua relação com a patinação?
A patinação artística era uma das atividades de lazer que estavam em evidência nos anos 70. Foi quando surgiu o famoso “patim moderno”, muito parecido com os modelos que usamos nos dias de hoje. As roupas, os ringues de patinação, e os próprios patins foram elementos muitos fortes de design durante a Belle Époque. Nos inspiramos nos movimentos e na fluidez do esporte na hora de desenhar as roupas e, por isso, acabou virando o nome da coleção.

Marina Ruy Barbosa em pista de patinação na infância e em passeio pela orla carioca em 2012 (Foto: Arquivo pessoal e  Jeferson Ribeiro/AgNews)

Marina Ruy Barbosa em pista de patinação na infância e em passeio pela orla carioca em 2012 (Foto: Arquivo pessoal e Jeferson Ribeiro/AgNews)

Você sabe patinar? Quando e com quem aprendeu?
Minha habilidade como patinadora não tem uma conexão direta com a coleção (risos). Aprendi a patinar quando era pequena – aquela cena clássica do pai e mãe segurando a nossa mão, tentando ajudar no equilíbrio e a não cair. Boas memórias!

Shapes vintage com a pegada dos anos 50, 70 e 90 inspiram a coleção. Gosta de revisitar a moda do passado?
A Ginger adora evidenciar e se inspirar na moda das décadas passadas, pois acreditamos que é preciso valorizar e respeitar o passado para poder construir o futuro. A moda e cíclica – traz constantemente referências de outras épocas – e isso é lindo. Apesar de ser superconectada e atualizada, a nossa consumidora é nostálgica e adora valorizar o conteúdo de moda.

Seu guarda-roupa tem algum item antigo que ganhou da sua mãe, por exemplo?
Tenho diversas peças vintage. Quem me conhece sabe que eu adoro fazer um bom garimpo em brechós e também guardo peças lindas que eram da minha mãe. Nós duas adoramos fazer o uso inteligente de peças e promover um consumo mais consciente. Inclusive, ela te uma brechó de peças originais novas e seminovas, chamado Preloved Fashion.

Marina e a mãe, Gioconda (Foto: Reprodução/Instagram)

Marina e a mãe, Gioconda (Foto: Reprodução/Instagram)

Com mais de 15 anos de profissão, sua carreira conta com um predomínio de personagens contemporâneas. Gostaria de fazer uma novela de época? Que período gostaria de encenar?
Mais do que participar de uma novela contemporânea ou de época, quero interpretar personagens que me desafiam e que me inspiram. Cada vez mais, estou em busca de projetos que mexam com o meu coração e que me tirem da zona de conforto. Esse é o meu atual critério de escolha. Se for uma personagem de época, seria incrível – mas não será o fator determinante, entende? Quero me desenvolver como atriz. Isso é mais importante para mim do que trabalhar dentro de um perfil específico. É possível encontrar papeis incríveis no drama, na comédia, na ficção...

Quando está envolvida em gravações, gosta de palpitar no figurino das personagens? Tem algum figurino de personagem que queria no seu closet?
Tenho muito respeito pelo trabalho dos figurinistas, stylists e da equipe envolvida na construção do personagens. Meu papel ali é outro: dar vida a uma história e a uma pessoa. Se quiserem a minha opinião ou o meu ponto de vista, terei o prazer em poder contribuir. Mas, se não for o caso, prefiro ir de acordo com a visão da equipe para aquele momento e me concentrar em fazer o meu trabalho.

Marina Ruy Barbosa tem trabalho na área da moda parelelamente à carreira como atriz (Foto: Gabriela Schmidt)

Marina Ruy Barbosa tem trabalho na área da moda parelelamente à carreira como atriz (Foto: Gabriela Schmidt)

A Ginger nasceu na quarentena. De que forma este trabalho te ajudou em tempos de isolamento social?
A Ginger foi a realização de um sonho e não posso negar que esse novo desafio me ajudou a encarar os desafios do isolamento com mais ânimo. Sou como qualquer outra pessoa, que tem altos e baixos. Ao mesmo tempo, reconheço todos os meus diversos privilégios dentro desse contexto desafiador. Por isso, não faria sentido lançar a minha marca sem que ela estivesse atrelada a uma causa maior, um grande propósito que ajudasse o nosso país naquele momento de fragilidade. Decidimos lançar a primeira coleção da Ginger com lucro 100% revertido para a Gerando Falcões. Felizmente, ela foi um grande sucesso de vendas e pudemos doar uma quantia relevante para essa causa tão nobre, que ajuda milhares de famílias em favelas de todo o Brasil.

Quem tem sido sua rede de apoio para enfrentar a quarentena?
Minha rede de apoio se mantém a mesma: minha família, que é minha fortaleza e meu porto seguro, e alguns amigos próximos que estão presentes -- mesmo que de maneira remota. Meus pais, como sempre, se destacam nessa frente – o apoio e carinho deles nesse momento foi fundamental para manter minha sanidade mental. Também sou grata a toda minha equipe, que esteve ao meu lado nesse momento importante do lançamento dentro de um período tão desafiador. 

Marina Ruy Barbosa em campanha de moda para Ginger (Foto: Gabriela Schmidt)Marina Ruy Barbosa em campanha de moda para Ginger (Foto: Gabriela Schmidt)

*Quem