Aguarde. Carregando informações.
Esportes

Atlético-MG elimina Boca Junior da Libertadores, jogadores entram em confronto e são escoltados para delegacia

Atlético-MG elimina Boca Junior da Libertadores, jogadores entram em confronto e são escoltados para delegacia

(Imagem: Fred Ribeiro)

Oito membros da delegação do Boca Juniors foram identificados, preliminarmente pela Polícia Militar de Minas Gerais, durante a briga generalizada no pós-partida contra o Atlético-MG, pela Copa Libertadores, no Mineirão. Ninguém será detido.

Toda a delegação do clube argentino foi encaminhada à 6ª Delegacia Regional da Polícia Civil, em Belo Horizonte, após o jogo de terça-feira. Os argentinos passaram a noite prestando esclarecimentos sobre o ocorrido e só devem deixar a capital mineira na tarde desta quarta.

A delegação perdeu o voo, previamente marcado para voltar à Argentina, durante a madrugada. De acordo com informações da Polícia Militar, o delegado da partida foi agredido durante a confusão. Oito membros do Boca, segundo a PM, vão responder por lesão corporal, agressão e depredação de patrimônio público. Preliminarmente, os identificados são:

O goleiro Javier Garcia, os zagueiros Carlos Zambrano, Carlos Izquierdoz e Marcos Rojo, o atacante Sebastián Villa, o preparador de goleiros Fernando Gayoso, o auxiliar Leandro Somoza e o dirigente Raul Cascin

Membros do Boca Junior são levados à delegacia em Belo Horizonte — Foto: Guilherme Frossard

Membros do Boca Junior são levados à delegacia em Belo Horizonte — Foto: Guilherme Frossard

Outro membro da diretoria do Boca, Jorge Bermúdez, também foi visto durante a confusão no Mineirão. A delegação do Boca Juniors foi escoltada por viaturas da Polícia Militar até a delegacia. Um representante do consulado argentino também acompanha o procedimento.

Inicialmente, a Polícia Militar de Minas Gerais propôs que apenas os membros identificados fossem conduzidos à delegacia, com o restante sendo escoltado até o aeroporto. Entretanto, o técnico do Boca, Miguel Ángel Russo, disse que o Boca só deixaria o Brasil com todos os membros.

Na delegacia, há também membros de segurança e logística do Atlético-MG para prestar depoimentos. Eles ainda não foram identificados. Todos serão liberados.

A briga

Começou logo após a vitória do Atlético-MG, nos pênaltis, sobre o Boca Juniors. Com o triunfo, o Galo passou às quartas de final. No caminho para o vestiário, jogadores do time argentino entraram em confronto com seguranças do Atlético-MG e do estádio. Daí, uma briga generalizada começou nos acessos aos vestiários, também envolvendo dirigentes e jogadores dos dois clubes.

Por parte da delegação do Boca, foram lançadas grades de proteção e até um bebedouro em direção aos seguranças. O presidente do Atlético-MG, Sérgio Coelho, foi flagrado lançando garrafas de água em direção a jogadores do time argentino.

Para encerrar o embate, a Polícia Militar utilizou spray de pimenta para dispersar jogadores e membros da comissão. Alguns atletas do Boca Juniors foram flagrados se sentindo mal com a inalação do gás e voltando ao gramado do Mineirão para escapar dos efeitos.

Clique aqui e aposte no seu time do coração betgol777.online.

*GE