Aguarde. Carregando informações.
Esportes

Fechado há mais de três meses, CT do Mutange sofre com a ação do tempo; Veja

Fechado há mais de três meses, CT do Mutange sofre com a ação do tempo; Veja

(Imagem: Eduardo Bruno/Arquivo Pessoal)

O local que se confunde com a história do CSA está sendo castigado pelo tempo. Casa do Azulão por 97 anos, o CT Gustavo Paiva teve que ser desocupado em razão de rachaduras que ocorrem no bairro, causadas pela exploração de sal-gema durante décadas.

Curiosamente, aquilo que foi, durante muito tempo, uma das fontes de receita do clube, terminou sendo o motivo da saída forçada do CSA do bairro do Mutange.

Principal matéria-prima da mineração da empresa Braskem, o sal-gema também era extraído dentro do próprio CT.

Estrutura do Mutange está sendo tomada pelo mato — Foto: Eduardo Bruno/Arquivo Pessoal

Estrutura do Mutange está sendo tomada pelo mato — Foto: Eduardo Bruno/Arquivo Pessoal

O campo do Mutange, palco de jogos memoráveis, começa a ser tomado pelo mato. Depois de três meses desde o fechamento do CT, o gramado vai sumindo aos poucos.

Toda a estrutura construída pelo CSA sofre com a ação do tempo. As paredes do CT, inclusive, se transformam em ruínas.

O CSA deixou o CT Gustavo Paiva no dia 29 de março. Depois disso, o clube se transferiu para o Estádio Nelson Peixoto Feijó, na Via Expressa. No antigo CT do Corinthians Alagoano, o Azulão deve ficar, pelo menos, até o final de 2021.

Enquanto isso, a diretoria azulina continua em busca de um terreno para construir uma nova sede.

*GE