Aguarde. Carregando informações.
MENU

Terça-Feira, 26 de outubro de 2021

Esportes

Padre Patrick Fernandes conta como superou depressão: 'Estava definhando'

Padre Patrick Fernandes conta como superou depressão: 'Estava definhando'

(Imagem: Reprodução/Instagram)

Padre Patrick Fernandes, de 34 anos, tornou-se um dos religiosos mais influentes no mundo virtual do planeta, com mais de três milhões e seiscentos mil seguidores somente no Instagram. O reverendo natural de Santo Antônio do Canaã (ES), responsável pela Paróquia São Sebastião, localizada na cidade de Parauapebas (PA), decidiu criar conteúdo para as redes sociais durante a pandemia, após enfrentar uma depressão profunda em 2019. À Quem, ele revela como foi esse processo e alerta para os cuidados com a saúde mental.

"A gente precisa reconhecer nossos limites, até onde aguentamos ir. Só a fé não seria suficiente para me tirar do buraco e escuridão que eu me encontrava. Ela me auxilia, mas eu precisava de ajuda médica. É difícil esse processo. Procurei psicólogo e psiquiatra, cheguei a tomar remédio. Isso tudo contribuiu para começar a lutar e recuperar minha vontade de viver. Sem dúvida, a ajuda profissional é essencial para quem está passando por isso", diz.

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

Apesar do momento de tristeza, Patrick afirma nunca ter perdido sua fé. "A fé sempre me deu esperança naquilo que os meus olhos não viam. Quem espera em Deus, sabe que o melhor sempre vem. Mesmo que nesses momentos tudo fique turvo, inclusive a fé, resta essa esperança, que nos move, nos motiva, e entende que não é o fim de tudo e existe um propósito para tudo aquilo. Essa esperança que me fez acreditar que os dias melhores chegariam e o sol voltaria a nascer", justifica.

O padre, que tanto auxilia pessoas em busca de respostas para suas dores, teve dificuldade de diagnosticar o motivo da própria angústia. "Foi um processo longo. Demorei para reconhecer, porque sempre estive disponível para ajudar pessoas que estavam passando por isso, porque a vida do padre é uma oferta. Reconhecer que quem estava precisando de ajuda era eu, foi muito vergonhoso", admite.

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

"Tentei esconder o máximo que eu pude das pessoas e de mim mesmo. Foi muito doloroso o dia em que cheguei e disse que precisava de ajuda. Foi quando percebi que não tinha mais ânimo, minhas forças já tinham esgotado e fazia as coisas apenas por obrigação. Não tinha mais prazer algum. Estava definhando e refleti que era hora de parar e procurar ajuda", completa.

Mesmo curado do quadro depressivo severo, Patrick não conseguiu descobrir se teve algum motivo para impulsionar a doença. "Sinceramente, não consigo apontar um gatilho. É difícil até para distinguir a dor da depressão de outras que passamos na vida. Não tinha um motivo específico, uma causa, era só uma dor onde o mínimo se torna o necessário, dá vontade só de ficar isolado e não ver ninguém, que você não tem vontade de seguir com a rotina da sua vida", define.

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

O religioso aponta quais foram seus sintomas. "Primeiro de tudo, pelo menos para mim, foi o isolamento. Achava que ficar sozinho era melhor, mas é uma grande ilusão. Você precisa estar perto de pessoas neste momento. Depois perdi o prazer das coisas. Todos os meus compromissos se tornaram um fardo e eu fazia as coisas simplesmente por obrigação. E depois vieram os sintomas físicos, como parar de comer, falta de sono e queda de cabelo", relata.

Ao ser questionado se chegou a ter pensamentos suicidas, o reverendo nega. "Nunca pensei em me matar. Acho que, graças a minha fé, tinha esperança de que as coisas iriam ficar melhores. Por pior que eu estivesse, acreditava de verdade que iria superar aquilo e aquela dor não iria me vencer. Toda minha fé, mesmo que enfraquecida, me fez dar ainda mais valor a minha vida e buscar forças para me recuperar", acredita.

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

O padre aproveita o setembro amarelo para aconselhar quem está com quadro depressivo. "Procure ajuda. Entenda que tudo que está passando não é o sim. Sua vida tem muito valor. Por mais que as circunstâncias lhe mostre o contrário, o melhor ainda estar por vir. Hoje em dia, agradeço a Deus que tive depressão, porque me tornei uma pessoa mais humana e sensível a dor do outro. Saiba que sua vida é muito preciosa. Com ajuda profissional e fé, você voltará a sorrir, com certeza", deseja.

Já aos que lidam com uma pessoa com depressão, ele pede paciência. "Seja muito solicito sempre. Temos que agir com empatia, compaixão. A gente tem que se colocar na dor do outro. Não podemos nunca comparar dores também. Aquilo que o outro está sentindo pode parecer pequeno para você, mas para ele não é. A nossa melhor atitude diante de quem está sofrendo é se mostrar presente. Se doe, sem julgamentos, escute, dê um abraço. Ajude a pessoa a ver que tudo tem uma saída", explica.

Seguido por pessoas de diferentes religiões, Patrick fala abertamente sobre variadas temáticas nas redes sociais. Um dos seus conteúdos que faz mais sucesso são as famosas 'caixinhas de perguntas' do Instagram. O padre responde aos internautas todas às segundas-feiras, dia da tradicional folga dos padres. No seu canal no YouTube, ele responde dúvidas dos fiéis, como se tatuagem é pecado.

"Agradeço muito esse carinho das pessoas. Para mim, sempre vai ser uma surpresa essa repercussão. Sempre trabalhei em prol da minha paróquia, que é pequena e amo muito. Precisei me comunicar e ao longo do tempo fui adquirindo experiência de controlar o nervosismo. Mas, desde cedo, sempre fui muito comunicativo e gosto de estar no meio das pessoas. Acho que isso foi contribuindo para que eu conseguisse falar melhor em público. Meu propósito sempre será propagar o evangelho. Internet é no tempo livre", conclui.

Se você se sente extremamente sobrecarregado, ansioso, depressivo ou está pensando em se machucar, procure seu médico, psicólogo, amigo ou familiar e não esqueça do CVV - Centro de Valorização da Vida (ligue 188).

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

Padre Patrick Fernandes (Foto: Reprodução/ Instagram)

*Quem