Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 02 de abril de 2020

Mundo

Rebeldes e jihadistas lançam ofensiva no centro da Síria

Rebeldes e jihadistas lançam ofensiva no centro da Síria

Voluntários da Defesa Civil apagam incêndio em Hamouria, em 21 de março de 2017 (Imagem: AFP / AMER ALMOHIBANY)

Grupos rebeldes e jihadistas lançaram nesta terça-feira (21) uma nova ofensiva contra o regime sírio em uma zona estratégica no centro do país, segundo combatentes e o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

A ofensiva foi anunciada durante o dia pela aliança Tahrir al Sham, na qual predominam os combatentes da Frente Fateh al Sham, antigo braço sírio da Al-Qaeda.

"Esta tarde, Tharir al Sham começou a preparar suas operações militares contra posições do Exército na província de Hama", declarou Imad al Din Mujahid, porta-voz da Tahrir al Sham.

Segundo o porta-voz, os jihadistas e seus aliados entraram e assumiram o controle de vários povoados, incluindo Suran, e os combates prosseguem na zona.

Tahrir al Sham publicou fotos de uma forte explosão, afirmando que foi provocada por um ataque suicida contra um posto de controle do governo em Suran.

A província de Hama é estratégica para o presidente Bashar al-Assad, já que separa Idleb, muito infiltrada por rebeldes e jihadistas, de vários bastiões do regime, incluindo Damasco e a costa oeste do país.

Governo coronavírus

"Os combatentes da Tahrir al Sham explodiram dois carros-bomba nos ataques a várias localidades, entre elas Suran", informou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH.

Segundo o Observatório, jihadistas e rebeldes assumiram o controle de Suran e de oito postos militares, apesar de pesados bombardeios da aviação do regime.

Suran trocou de mãos várias vezes nos seis anos da guerra civil na Síria. Em outubro, as forças governamentais haviam reconquistado a localidade das mãos dos rebeldes.

A aliança de grupos rebeldes e a frente Fateh al Sham também lançaram uma ofensiva, nesta terça-feira, contra as forças do regime no leste de Damasco para tentar unir dois bairros que controlam.

Estes novos combates ocorrem dois dias antes de uma nova rodada de negociações entre as partes em conflito, prevista para a amanha (23), em Genebra, sob o patrocínio da ONU.

*Redação Alagoas Alerta com AFP