Aguarde. Carregando informações.
MENU

Sexta-Feira, 27 de novembro de 2020

Polícia

Em Alagoas, presos usam redes sociais para tentar extorquir vítimas

Em Alagoas, presos usam redes sociais para tentar extorquir vítimas

(Imagem: Reprodução/TV Jornal)

A Polícia Civil de Alagoas revelou uma nova modalidade de golpes na internet que tem ocorrido em todo o Brasil. A fraude também foi registrada em Maceió, segundo o delegado Robervaldo Davino, do 6º Distrito Policial da Capital (6ºDP). Ao menos três pessoas já registraram Boletim de Ocorrência (B.O). Os alvos são homens com idades entre 30 e 50 anos, geralmente casados, que mantém conversas íntimas com golpistas que se passam por menores de idade. Conforme a polícia, um dos suspeitos do golpe está preso em um presídio de Porto Alegre.

O delegado Robervaldo Davino, titular do 6ºDP, explicou que os criminosos visitam as redes sociais das vítimas se passando por jovens atraentes e dispostas a trocar fotografias em poses íntimas. Mas, na verdade, quem está por trás dos golpes são estelionatários, a maioria recolhidos em unidades prisionais.

 

Davino falou que três casos já foram registrados na Delegacia do 6º DP. O delegado explicou como acontece o golpe.

"Depois de mantidos os primeiros contatos, e, quando a vítima imagina realmente que está trocando mensagens com a mulher que aparece nas fotos, o golpista sugere que troquem fotos nuas. Ele manda fotos de uma jovem e pede que o homem envie fotos suas. Assim que ele mandar uma foto nua, o golpe passa para o segundo estágio".

O criminoso se passa por pai da garota que aparece nas fotos e faz ameaças, já que, na maioria das vezes, os homens são casados e têm família. O golpista diz que a menina é menor de idade, que vai denunciá-lo à polícia e, por fim, exige dinheiro.

"Amedrontados, alguns dos homens, acreditando que podem até ser presos por conta das fotos enviadas, por se tratar de pedofilia, depositam valores nas contas do suposto pai da garota" relatou o delegado.

Outra informação passada por Robervaldo Davino foi que os golpistas estão usando o nome de um delegado de Porto Alegre e enviando um falso mandado de prisão pelo WhatsApp. 

O delegado aproveitou e deu algumas dicas para evitar cair neste golpe. Entre elas: evitar fazer amizades pelas redes sociais; deletar, não enviar e nem trocar fotos íntimas; procurar uma Delegacia e registrar a ocorrência.

*Redação Alagoas Alerta com Gazetaweb