Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 09 de julho de 2020

Polícia

IC de Alagoas identifica DNA de suspeito de estuprar mulher dentro de loja em Maceió

IC de Alagoas identifica DNA de suspeito de estuprar mulher dentro de loja em Maceió

(Imagem: Reprodução)

O Laboratório de Genética Forense do Instituto de Criminalística (IC) de Alagoas confirmou que encontrou DNA de um homem preso suspeito de roubar e estuprar uma mulher durante um assalto em Maceió. O material genético encontrado nas vestes da vítima são 100% compatível com o DNA do acusado de cometer os crimes, ocorrido no dia 08 deste mês, dentro de uma empresa no bairro do Farol.

A perita Camélia Miranda, do Instituto de Criminalística responsável pelo exame pericial explicou que foram analisados o casaco da vítima, e as vestes usadas pelo então suspeito no dia do crime e que foram apreendidas pela polícia na sua residência. Os materiais genéticos encontrados nessas roupas foram cruzados com amostras de material genético coletado pela equipe do laboratório com o suspeito.

"No casaco encontramos manchas semelhantes a sangue. Então, submetemos esse material a exames para detecção de hemoglobina humana como também para detecção da proteína PSA, encontrada no sêmen humano. Os dois deram positivos, tanto para sangue como para sêmen. Então traçamos o perfil genético dessas amostras, e cruzamos com o do material genético do suspeito, confirmando que perfil genético masculino coincide 100% com os alelos do material genético do suspeito", explicou a perita.

O resultado do exame foi determinante para confirmar a autoria do crime, como também para comprovar o abuso sexual, que até então era negado pelo suspeito que se encontra preso no sistema penitenciário. Com o resultado do exame de DNA, o delegado Thiago Prado, da Delegacia Especial de Roubos da Capital (Derc), concluiu o inquérito policial que investigava o roubo seguido de estupro. 

"No primeiro depoimento ele negou o estupro e assumiu apenas o roubo, agora temos elementos probatórios suficientes para indicia-lo pelos crimes de roubo e estupro. Vamos enviar o inquérito para o Poder Justiça e, com essa prova, ele poderá ser condenado podendo pegar uma pena de 20 anos, inclusive com o crime hediondo de estupro", afirmou o delegado.

 

O CASO

Em depoimento, a funcionária explicou que no dia do crime foi abordada quando chegava no seu local de trabalho por um indivíduo armado com uma faca, que a levou até uma sala da empresa, onde ela foi estuprada e trancada. Após cometer o abuso sexual, o suspeito roubou dois notebooks e fugiu, mas sua imagem foi capturada pelo sistema de vídeo monitoramento do estabelecimento comercial. 

No dia seguinte aos crimes, o então suspeito foi preso na rodoviária de Maceió quando tentava fugir da cidade. Ele foi detido por policiais da Delegacia Especializada de Roubos da Capital e da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC) e encaminhado para a DERC, onde foi autuado em flagrante pelos crimes de roubo majorado, e estupro.

*Redação Alagoas Alerta com Assessoria