Aguarde. Carregando informações.
MENU

Segunda-Feira, 24 de setembro de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Esportes

Acusada de vender drogas, lutadora do UFC é punida até 2044

Mara Romero Borella, que tem duas lutas pela organização, recebe gancho do Comitê Olímpico Italiano e da Agência Italiana Antidoping

Acusada de vender drogas, lutadora do UFC é punida até 2044

(Imagem: Evelyn Rodrigues)

Acusada, em 2012, de venda e distribuição de drogas em bares, boates e academias, a lutadora do UFC Mara Romero Borella, foi suspensa pelo Comitê Olímpico Italiano, em 2014, por 15 anos (até 2029), sob o artigo 2.7 do código da WADA (Agência Mundial Antidopagem), que trata do tráfico de substâncias proibidas. Entretanto, o pesadelo é ainda maior.

Neste ano, Borella foi acusada pela Agência Italiana Antidoping após mais duas violações: contravenção por competir enquanto suspensa e proibição do uso de instalações esportivas do país enquanto cumpria a pena. Ela recebeu mais um gancho de 15 anos - passando de 2029 para 2044 o término a punição.

Por ora, o destino de Borella no UFC é incerto, pois como a organização não segue as regras da WADA, a atleta pode não ser afetada no octógono pela punição.

Petr Yan mira luta contra Lineker

Explosivo e nocauteador, John Lineker é o tipo de adversário que muitos lutadores do peso-galo - mesmo sem admitirem - evitam cruzar no octógono. Petr Yan, que enfrenta Jin Soo Son, sábado, no UFC Moscou, foge à regra. "No Mercy", embora tenha duelo marcado, afirma que deseja encarar o "Mãos de Pedra" após assinalar sua 10ª vitória na capital russa.

- Sei que os fãs querem ver uma luta emocionante, mas planejo liquidá-lo rapidamente e do jeito mais empolgante que eu puder. Quero permanecer saudável e lutar antes do fim do ano, talvez na Austrália. Eu realmente quero enfrentar o John Lineker - declarou ao site "MMA Fighting".

*SporTV

Comentários