Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 13 de dezembro de 2018 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Farol Gospel

Número de deputados evangélicos quase dobra de 2010 para 2018

Número de deputados evangélicos quase dobra de 2010 para 2018

(Imagem: Divulgação)

Um levantamento feito pelo G1 divulgado nesta terça (27) sobre a composição da Câmara dos Deputados na próxima legislatura (2019-2023) indica que a maioria dos deputados ainda se declara católica. Eles são 53%, totalizando 273 parlamentares.

Mesmo assim, é o menor percentual de católicos das últimas duas legislaturas (eram 58% em 2014 e 60% em 2010). Ao mesmo tempo, o número de evangélicos cresceu muito, chegando a 75 deputados. Em 2010 eram 43, subindo para 68 em 2014.

Curiosamente, 23 deputados se declaram “cristãos”, sem especificar afiliação. A composição da Casa de Leis terá quatro “agnósticos”, ou seja, que não sabem se Deus existe. Sete são abertamente “espíritas”, dois “ecumênicos”, um “judeu” e um “ateu”.

Vinte e cinco não tem uma religião ou preferem não dizer.

Os dados coletados na pesquisa indicam que a Câmara reflete o que se conhece da população brasileira. O último Censo do IBGE indica que a religião majoritária no país continua sendo a católica: 64% da população. Os evangélicos são o segundo maior grupo (22%) e os espíritas somam 2%.

Assuntos polêmicos

A pesquisa ouviu os futuros componentes da Câmara sobre várias questões, incluindo assuntos considerados polêmicos.

  • A minoria (10%) declarou-se favorável à legalização da maconha.
  • Mais de metade (58%) são contrários ao ensino religioso obrigatório nas escolas
  • Um terço (33%) são favoráveis à redução da maioridade penal
  • Os favoráveis à facilitação da compra e do porte de armas: são 39%
  • 54% são favoráveis ao aborto somente nas situações atualmente previstas em lei
  • Os favoráveis a tornar a homofobia crime são 52%

 

*Gospel Prime

Comentários