Aguarde. Carregando informações.
MENU

Sexta-Feira, 20 de outubro de 2017 | TEMPO: PARCIALMENTE NUBLADO

Farol Gospel

Trump quer ser lembrado como o presidente que mais orou na história

Líderes cristãos dizem que presidente dos EUA é “um homem mudado”

Trump quer ser lembrado como o presidente que mais orou na história

(Imagem: divulgação)

Desde que assumiu o poder, o presidente Donald Trump tem recebido visitas constantes de líderes cristãos. Ele recentemente compartilhou alguns de seus objetivos pessoais e surpreendeu os pastores com suas afirmações.

Segundo a CBN News, há uma clara influência cristã na Casa Branca. Mary Colbert, que dirige um ministério de intercessão declarou: “No momento em que ele deixar o cargo, [Trump] quer ser lembrado como o presidente que mais orou na história”.

Mary e seu marido, Don Colbert, participaram de várias reuniões com o presidente.  Ela garante: “Donald Trump não é o mesmo homem que vocês ouviam falar no passado. Ele teve uma mudança radical em seu coração. Está envolvido com guerreiros de oração e recebendo a muitos em seu conselho consultivo”.

O pastor Johnnie Moore, outro dos conselheiros evangélicos de Trump, destaca que o atual presidente “valoriza muito as orações dos líderes cristãos”. Ele recentemente postou uma foto de Trump recebendo orações de pastores evangélicos no Salão Oval.

Durante a campanha eleitoral, Trump visitou muitas igrejas e citou a Bíblia em diferentes ocasiões, mas essa é uma antiga tradição dos candidatos. O que parece ser diferente dessa vez foi a notícia que o bilionário que acumulou polêmicas no passado, teria aceitado Jesus e se convertido de verdade.

Além disso, ele escolheu como vice um político que sempre se orgulhou de ser um evangélico praticante.

Entre os membros do primeiro escalão que se reúnem semanalmente para orar a ler a Bíblia na sede do governo, além de Trump estão os ministros Tom Price (Saúde), Rick Perry (Energia), Betsy DeVos (educação), Sunny Perdue (agricultura) e o diretor da CIA Mike Pompeo.

Segundo os registros oficiais, esse tipo de reunião havia parado de ocorrer na Casa Branca há 100 anos, sendo retomada após a posse do atual gabinete.

 

 

 

*Gospel Prime

Comentários