Aguarde. Carregando informações.
MENU

Quinta-Feira, 22 de outubro de 2020

Eleições

JHC propõe construção de subprefeituras para aproximar gestão municipal da população

JHC propõe construção de subprefeituras para aproximar gestão municipal da população

(Imagem: Reprodução)

A cidade cresceu, alguns bairros têm população maior que a maioria dos municípios de Alagoas. Um desses exemplos é o Benedito Bentes, que possuía 88 mil moradores no censo de 2010 do IBGE, apesar de estimativas apontarem que o número dobrou. JHC enxerga no aumento populacional a importância de descentralizar sua administração com a criação de subprefeituras, fazendo assim uma gestão verdadeiramente presente. 

 

“A gente sabe que o prefeito não pode estar em todo lugar ao mesmo tempo, mas com organização e descentralização, a prefeitura pode. Vamos estar presentes em toda cidade, atendendo a população na hora que for preciso. Todas as questões dos bairros serão resolvidas por quem vive e conhece as necessidades da região, um modelo mais próximo da população e mais eficiente”, explica JHC. 

 

Maceió possui 50 bairros diferentes, divididos em oito regiões administrativas. São cidadãos com demandas distintas e problemas específicos em cada localidade. Enquanto em alguns lugares muitas ruas não possuem pavimentação, em outros, falta coleta de lixo, e assim as dificuldades acabam sendo tratadas como uma situação única, o que gera obstáculos para melhorar a administração da cidade.

 

“Uma gestão participativa, que ouve a população e trabalha para resolver problemas com preparo e vontade de mudar, esse é modelo que desejo para Maceió. Vamos solucionar as dificuldades deixadas de lado pela atual administração da cidade. Seja um esgoto a céu aberto, melhoria no transporte público ou falta de posto de saúde, estaremos juntos das pessoas para resolver”, conclui JHC.  

 

JHC também pretende implantar outras iniciativas para ampliar a participação da população na gestão, como o “Orçamento Participativo”, um modelo de sucesso em outras partes do país. A iniciativa inclui os cidadãos na escolha dos gastos do município de forma ativa, por meio de discussões públicas e mecanismos digitais para trazer mais eficiência a administração da cidade.

*Redação Alagoas Alerta com Assessoria