Aguarde. Carregando informações.
Esportes

Dificuldade financeira e mais: Ceni pensa em deixar o São Paulo

Dificuldade financeira e mais: Ceni pensa em deixar o São Paulo

(Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Após ajudar o São Paulo a eliminar as chances de queda para a Série B, na última segunda-feira, na vitória sobre o Juventude, o técnico Rogério Ceni não deixou claro se o seu futuro na próxima temporada será no clube do Morumbi. Na terça-feira, ele teve uma reunião com a diretoria e expôs suas insatisfações.

Contratado no meio de outubro para substituir o demitido Hernán Crespo, Ceni já iniciou o trabalho contestado por parte da torcida após declarações feitas sobre o Tricolor quando ainda dirigia o Flamengo – na ocasião, afirmou que a "atmosfera" da torcida rubro-negra era diferente.

No período em que esteve à frente da equipe, o treinador viveu altos – como nas boas vitórias sobre Corinthians e Palmeiras – e baixos, nas decepções diante de Flamengo e Grêmio, duas das piores aparições do São Paulo no ano.

 

 

Mesmo com toda essa turbulência, Ceni conseguiu evitar a queda para a Série B e ainda teve desempenho melhor do que o seu antecessor no Brasileirão.

Então por que Rogério Ceni deu um discurso em tom de despedida se tem contrato até o final de 2022? O ge mostra abaixo alguns pontos que influenciam o treinador a adotar a postura neste momento.

 

Dificuldade financeira

O São Paulo registra uma dívida de aproximadamente R$ 700 milhões, o que impede que o clube faça qualquer grande contratação para a próxima temporada.

Rogério Ceni é ciente da dificuldade que o Tricolor enfrenta neste momento, e há o receio de que a situação se agrave. Uma maneira de diminuir essa dívida seria a venda de jogadores, o que impactaria diretamente no trabalho do técnico.

Os garotos revelados em Cotia, como Gabriel Sara, Igor Gomes, Luan, Rodrigo Nestor e Liziero são alvos constantes do assédio europeu. Ceni já externou que gostaria de contar com eles para o ano que vem.

– As dificuldades existem e têm de ser explicadas para o torcedor, porque ele vai ter que ser paciente e ajudar muito o São Paulo neste momento. É um momento crítico na história do clube. Acreditem no que eu estou falando para vocês. Para quem viveu aqui 26 [anos] e voltando agora… É um momento crítico, um momento difícil – afirmou o treinador em uma de suas últimas entrevistas coletivas.

Reforços

Rogério Ceni nunca escondeu o apreço por jogadores rápidos no ataque e um time que possa propor jogo. No atual elenco, o treinador sente a falta dessas características e já falou publicamente sobre a necessidade em contratar atletas para a função.

No entanto, ele pode não ter os seus desejos atendidos para 2022, e esse é o principal entrave para a sua manutenção no comando da equipe. Diante da situação financeira, a diretoria já sinalizou que Ceni deve procurar esse tipo de jogador nas categorias de base.

Embora esteja com o futuro indefinido, o treinador já sugeriu alguns nomes para a diretoria são-paulina para a próxima temporada e tem aproveitado garotos da base nessa reta final do Brasileirão, como os casos de Juan e Rafael Silva.

– Fico triste, para ser sincero. Não é como eu vejo a história do clube, a vida que eu passei aqui, ídolos que levaram o São Paulo a grandes conquistas. É um momento de baixa. Um momento que é preciso ter cabeça tranquila, um planejamento melhor para 2022. Claro que esbarra nas dificuldades financeiras, como falamos, mas temos outros clubes com as mesmas dificuldades, fizeram grandes contratações e conseguiram levar seus times a lugares inesperados em meio de campeonato – afirmou Ceni na última segunda.

Luciano ao lado de Rogério Ceni no treino do São Paulo — Foto: Felipe Espíndola\SPFC

Luciano ao lado de Rogério Ceni no treino do São Paulo — Foto: Felipe Espíndola\SPFC

Exaustão

Embora esteja há menos de dois meses no cargo, Rogério Ceni declarou na última segunda-feira que a carga emocional neste seu retorno foi grande. Houve um desgaste.

– Sabia do tamanho do risco que corria vindo para cá, mas não tinha como recusar. Por isso sofri tanto esses dias, foram noites e noites sem dormir. Não era só um rebaixamento. Quando você vê gente que trabalhou com você a vida toda sofrendo, é muito triste. Tristeza é a palavra que define esse momento.

A sua relação com a torcida também não é das melhores. Desde a polêmica declaração de quando dirigia o Flamengo, o técnico é contestado. O caso se agravou com algumas tomadas de decisões surpreendentes em campo, como a escalação de Gabriel Sara como ala-direito no duelo contra o Grêmio.

Antes de definir seu futuro, Rogério Ceni encerra a temporada de 2021 com o São Paulo nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), diante do América-MG, fora de casa. Já garantido na Copa Sul-Americana, o time tem chances remotas de classificação para a fase prévia da Libertadores.

*GE