Aguarde. Carregando informações.
Esportes

Jacozinho chora na coletiva do CSA ao falar sobre virtual rebaixamento: 'Caímos de pé'

Jacozinho chora na coletiva do CSA ao falar sobre virtual rebaixamento: 'Caímos de pé'

(Imagem: Denison Roma - GloboEsporte.com)

CSA ainda tem chance matemática de escapar, mas o rebaixamento no Brasileirão já pode ser considerado virtual. Com 32 pontos, na 18ª colocação, o time alagoano precisa vencer os jogos contra Chapecoense (fora) e São Paulo (em casa) e ainda torcer por derrotas seguidas de Cruzeiro e Ceará.

Para complicar, o Azulão ainda tem que descontar uma diferença de 26 gols de saldo para o Ceará. Só mesmo um milagre.

Técnico interino, Jacozinho comandou o time neste domingo, na derrota por 2 a 1 para o Bahia, e chegou a chorar na coletiva. Depois, avisou que ninguém vai jogar a toalha. Ele foi escolhido pela diretoria para substituir Argel Fucks, que deixou o CSA na última sexta para assumir o Ceará.

- Lutamos, lutamos, trabalhamos. Caímos de pé. Um time macho, um time forte. Não jogamos a toalha. Continuamos firmes e vamos até o final. Todas as vezes que precisarem de mim, vou colocar a minha cara para bater. Se o planejamento, no início, tivesse sido bom, a gente ainda estaria lutando pela permanência. Mas só Deus pode julgar essas pessoas que erraram - comentou Jacó.

Perguntado sobre a saída repentina de Argel, o técnico interino preferiu não entrar em polêmica e agradeceu a oportunidade de assumir o time do coração.

- Quem sou eu para julgar o ser humano? O sentimento que eu tenho no coração [pausa longa para o choro] de ver o CSA ser rebaixado, dói no meu coração porque eu sou grato a tudo que o CSA fez na minha vida. Hoje, se eu sou conhecido mundialmente, eu devo ao CSA. Quando eu vim para cá, eu disse que voltaria para minha casa. Estou e estarei aqui todas as vezes que precisarem porque eu sou azulino. Como azulino que sou, fico emocionado com uma coisa dessa.

Jacozinho disse que o vestiário do CSA foi marcado pela tristeza após a derrota.

- O Rafinha tava chorando, os demais também. Poderíamos sair com um bom resultado. Bombardeamos o Bahia e a bola não entrou. Agora temos mais um ano para trabalhar, e isso é o que importa.

Jacozinho estava tenso antes do jogo — Foto: Felipe Nyland/ Gazeta de Alagoas

Jacozinho estava tenso antes do jogo — Foto: Felipe Nyland/ Gazeta de Alagoas

Jacó lembrou que a diferença financeira entre os clubes pesa no Brasileirão.

- Tivemos um investimento menor que os outros times da Série A e chegamos onde chegamos. A torcida do CSA fez a diferença e ainda aplaudiu na nossa saída, porque viu a nossa luta. Os jogadores estão muito cansados. Viemos numa maratona muito forte. Mesmo assim, fizemos bonito aqui.

O técnico interino também reclamou da arbitragem. Para ele, o gol da vitória do Bahia foi irregular.

- No segundo gol do Bahia, achei que foi falta no João Vitor, que parou na jogada, mas o árbitro não marcou. O futebol é isso mesmo.

Jacozinho fala sobre a derrota do CSA para o Bahia

Jacozinho fala sobre a derrota do CSA para o Bahia

*GE